Lutas

Werdum: “Lutaria com o Overeem em pé, vejo grandes possibilidades de nocauteá-lo”

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Crédito da foto: Reprodução/Facebook oficial do Fabricio Werdum

Fabricio Werdum e Alistair Overeem se enfrentarão no próximo sábado (8), no UFC 213. O brasileiro concedeu uma entrevista exclusiva ao Combate.com e nela ele comentou a o confronto e disse que está preparado para nocautear o inglês.

“Me sinto muito bem na trocação. Estou treinando com o mestre Rafael Cordeiro há dez anos. Vejo que evoluí bastante no meu jogo, sem querer tirar onda. Lutaria com o Overeem em pé, vejo grandes possibilidades de nocauteá-lo. Se eu tiver oportunidade, vou levar para o chão, óbvio, para usar o recurso do jiu-jítsu, mas se ficar em pé, estarei bem também”, disse Werdum.

LEIA MAIS:
MESMO FORA DA LUTA, MEGAN ANDERSON PROVOCA CRIS CYBORG APÓS VÍDEO DE TREINO DA ATLETA
A VOLTA POR CIMA DE MÁRCIO À VIDA COM O ESPORTE MUAY THAI

Essa é a primeira trilogia de Werdum no Ultimate. O brasileiro venceu a primeira luta e perdeu a segunda para o inglês. Agora ele espera que nesse confronto ele saia vitorioso.

“A nossa primeira luta foi muito boa, consegui finalizá-lo. Na segunda, eu estava em overtraining, passei do ponto. Tive duas datas da luta canceladas, na terceira, nem acreditei que iria acontecer. Não consegui lutar porque não tinha nem forças para ficar em pé. Fui criticado por puxar para a guarda, mas era o que eu tinha para me salvar. Tem aquela frase: só o jiu-jítsu salva. E salva mesmo, porque não fui nem nocauteado e nem finalizado. O jiu-jítsu me ajudou muito naquele momento. A luta foi ruim porque ele não puxou a luta do jeito que deveria. A vitória foi dele, mas a luta foi horrível, vaiada o tempo inteiro. O meu recurso era a guarda, não tinha outra opção. As pessoas falam: “Você tinha que ficar de pé, porque você estava muito melhor”. Eu não tinha forças, fui de guerreiro, usei a defesa pessoal. Não tinha o que fazer”.