Esportes Olímpicos

Brasil reencontra carrasco do Rio-2016 na busca pelo 12º título do Grand Prix de Vôlei

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Federação Internacional de Vôlei (FIVB)

Atual campeã, a Seleção Feminina de Vôlei estreia nesta quarta-feira (02), na fase final do Grand Prix de Vôlei, em Nanjing, na China. A equipe brasileira irá enfrentar as donas da casa, às 8h30, em reedição das quartas de finais das Olimpíadas do Rio 2016. Com a atmosfera totalmente diferente, o time comandado por José Roberto Guimarães tenta superar a instabilidade da fase de classificação para ganhar o 12º título da competição. No dia seguinte, será a vez de enfrentar a Holanda para tentar garantir uma vaga na semifinal.

Apesar da terceira colocação na fase de classificação do Grand Prix, a Seleção Feminina chega à China em busca de mais regularidade e manter o título da competição. A vaga para as finais aconteceu somente no último jogo da classificatória diante dos Estados Unidos, em Cuiabá. O bom rendimento no bloqueio rendeu ao Brasil terminar entre os cinco primeiros na tabela geral.

LEIA MAIS:

SUPERLIGA FEMININA DE VÔLEI APROVA FINAL EM DOIS JOGOS
SAIBA QUAIS JOGADORAS REPRESENTARÃO O BRASIL NO GRAND PRIX

Aliás, é o bloqueio que a seleção tem levado destaque nesta edição do Grand Prix. Sem Thaísa (machucada), e Fabiana, que anunciou a aposentadoria da equipe após as Olimpíadas, o Brasil tem em Adenízia sua principal jogadora no fundamento. Líder nas estatísticas da Federação Internacional de Vôlei (FIVB), a campeã olímpica tem se destacado com a agressividade no fundamento. Além dela, Carol é terceira nas estatísticas do torneio.

Do outro lado, a China, que apesar do ouro olímpico segue seu trabalho de renovação. Sem a presença da técnica Lang Ping no banco de reservas, o time também oscilou no Grand Prix. Garantido na fase final, e sem a presença de sua principal jogadora, a ponteira Ting Zhu nos jogos decisivos o time se poupou para a fase final e deve oferecer muitas dificuldades para o Brasil.

A partida dessa quarta-feira vai colocar frente à frente as duas últimas seleções campeãs olímpicas. Brasil, em Pequim 2008 e Londres 2012, e a China no Rio de Janeiro. Apesar das duas equipes estarem em processo de renovação, a promessa é que será um grande jogo.