Brasília não terá representante na próxima temporada do NBB

O Instituto Viver Esporte (IVE), que mantinha a equipe de basquete de Brasília, informou em nota oficial nessa sexta-feira (25) que não disputará nenhum torneio na próxima temporada.

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: Twitter/Reprodução

Na nota, a instituição afirma ter feito todos os esforços para que o Brasília seguisse na ativa em 2017/2018. Sem parceiros, porém, isso não foi possível. De acordo com o texto, a crise econômica pela qual passa o Brasil impossibilitou uma nova parceria.

Por fim, na nota, a IVE também agradeceu à torcida e aos antigos patrocinadores do clube.

Fundado em 2000, como Universo/Brasília (ligado à Universidade Salgado de Oliveira), o clube foi rebatizado em 2009. Desde então, o apoio vinha do Centro Universitário de Brasília (UniCEUB).

O timeteve sucesso imediato, vencendo a Supercopa Brasil de Basquete de 2003 e 2004. Ao todo, foram quatro títulos continentais: Liga das Américas 2008/2009 e o tricampeonato da Liga Sul-Americana de Basquete em 2010, 2013 e 2015. Na última temporada, a equipe foi a quarta na fase regular, mas caiu nas quartas-de-final para campeão Bauru: 3-1.

Além da Supercopa, o clube foi tetracampeão nacional. Em 2007, com o torneio ainda chamado de Campeonato Nacional. Na era NBB, foram três títulos: 2009/2010, 2010/2011 e 2011/2012. Foram, também, onze títulos do Campeonato Metropolitano de Brasília.

Dentre os grandes jogadores da história do clube, destacam-se Alex Garcia, Guilherme Giovannoni, Pipoka, Fab Melo, Darington Hobson, Nezinho, Valtinho, Ratto, Cipolini, Fúlvio e Paulão Prestes.

Confira a íntegra da nota oficial divulgada pelo Instituto Viver Esporte (IVE):

LEIA MAIS
FINAL DO CAMPEONATO BRASILEIRO DE BASQUETE 3×3 SERÁ REALIZADO EM BRASÍLIA
VISANDO TÍTULOS, VASCO NÃO PARA DE CONTRATAR E ANUNCIA SEU SÉTIMO REFORÇO PARA O NBB
OSCAR SCHMIDT DIZ QUE GERAÇÃO DE 87 ‘ENSINOU’ ATUAL CAMPEÃO DA NBA
LEBRON JAMES CRITICA TORCEDORES QUE QUEIMAM CAMISAS: “RIDÍCULO”