Libertadores: confira as novidades de Godoy Cruz, Barcelona, Jorge Wilstermann e Nacional

Jorge Abrego/EFE

Mais de um mês se passou, e muitas coisas mudaram nos times que disputam as oitavas-de-final da Copa Libertadores da América. Dos seis brasileiros ainda envolvidos na disputa, quatro enfrentam equipes de fora do país. Eles também mudaram de elenco e tiveram percalços, como o Torcedores.com mostra para você.

LEIA MAIS
NÃO É SÓ O 6×2: JORGE WILSTERMANN TEM HISTÓRIAS CURIOSAS COM BRASILEIROS
GRÊMIO X GODOY CRUZ: CONFIRA A PROVÁVEL ESCALAÇÃO DO TIME ARGENTINO
SALÁRIOS ATRASADOS DIFICULTAM PREPARAÇÃO DO NACIONAL PARA CONFRONTO CONTRA BOTAFOGO
CONFIRA A PROVÁVEL ESCALAÇÃO DO BARCELONA-EQU PARA ENFRENTAR O PALMEIRAS

Cada uma das equipes que enfrenta brasileiros na Libertadores possui caminhos completamente diferentes. Conheça cada um deles:

Godoy Cruz

Com a missão mais difícil de todas (perdeu em casa por 1×0), o Tomba vai enfrentar o Grêmio na Arena em busca de um milagre. Além do placar adverso, a situação da equipe traz poucas esperanças para o time de Mendoza.

Antigo técnico da equipe, Lucas Bernardi foi demitido. O novo comandante é o uruguaio Mauricio Larriera, contratado no último dia 12. Quem também saiu foi o goleiro Rodrigo Rey, contratado pelo grego PAOK. Reservas, o centroavante Maximiliano Sigales, o meia Diego Poyet e o lateral-direito Marcelo Benítez também deixaram o esquadrão argentino.

Dois goleiros chegaram: Leonardo Burián e Ramiro Martínez. Para compor elenco, o centroavante Victorio Ramis também foi contratado.

Como o Campeonato Argentino começa apenas no dia 25/08, o único jogo feito pelo Godoy Cruz após a derrota na Libertadores foi um amistoso com o San Lorenzo. O Cuervo venceu o Tomba por 1×0.

Barcelona

Os Toreros já deram muita dor de cabeça para o Palmeiras em Guayaquil. O Barcelona, porém, ficou ainda mais forte. Ao todo, foram seis contratações desde a partida de ida pelas oitavas da Libertadores.

Os zagueiros Luis Caicedo (emprestado pelo Cruzeiro), Felix Torres e Jefferson Mena; o volante Gabriel Marques; o meia Abel Casquete e o ponta-direita Marcos Caicedo são os atletas que chegaram.

O time reforçado, porém, ainda não engrenou. Vice-campeão do primeiro torneio nacional de 2017, o Barcelona amarga a nona colocação no segundo certame – são doze participantes. Em quatro jogos, três derrotas – duas delas fora de casa.

Cabe ao Palmeiras saber aproveitar a fragilidade do Barcelona longe de Guayaquil e avançar na Libertadores.

Jorge Wilstermann

Se venceu o Atlético Mineiro na primeira partida das oitavas-de-final da Copa Libertadores, o Jorge Wilstermann deve encontrar dificuldades no jogo da volta. O “desmanche” na equipe é o principal motivo.

O time boliviano perdeu cinco atletas – quatro deles atacantes.

Franco Olego, Gabriel Ríos, Luis Cabezas e Miguel Suárez são os ofensivos que não atuam mais pela equipe de Cochabamba. Junta-se a eles Jorge Cuéllar, zagueiro.

Ao menos o time boliviano começou muito bem o Campeonato Boliviano. O Jorge Wilstermann é o líder da competição. Com sete gols marcados e dois sofridos, o Aviador vence o Oriente Petrolero no saldo de gols. Os dois times são os únicos que têm 100% de aproveitamento nas duas rodadas do torneio.

Nacional

Tricampeão da Libertadores, o Nacional chega para enfrentar o Botafogo motivado. Após a derrota para o Fogão, o Bolso fez duas partidas e venceu as duas, garantindo o título do Campeonato Uruguaio. A conquista, porém, aconteceu no último dia 16.

Se a falta de ritmo de jogo pode ser uma dificuldade, a equipe não tem grandes mudanças. A grande baixa do Nacional é o meia Santiago Romero, vendido ao Rosario Central. Outros atletas foram vendidos: o lateral direito Sergio Otálvaro, o centroavante Renzo López e o ponta-esquerda Brian Lozano.

O Bolso trouxe dois atletas: o meia Matías Zunino e o ponta-esquerda Gonzalo Bueno.

Resta saber se a empolgação e as mudanças na equipe serão o suficiente para o Nacional reverter a vantagem do Botafogo na Copa Libertadores.