Relembre 5 grandes jogos entre Vasco e Cruzeiro

Vasco e Cruzeiro se enfrentam nessa quinta-feira (03 de agosto), às 20h, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Será a quinquagésima segunda partida entre os dois gigantes brasileiros na história do Brasileirão. Algumas dessas partidas se tornaram memoráveis.

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: Youtube/Reprodução

LEIA MAIS
VASCO X CRUZEIRO: SAIBA COMO ASSISTIR AO JOGO AO VIVO NA TV
COM MUDANÇAS CONFIRMADAS, VEJA A PROVÁVEL ESCALAÇÃO DO VASCO PARA ENFRENTAR O CRUZEIRO
CRUZEIRO TERÁ VÁRIAS MUDANÇAS PARA ENFRENTAR O VASCO; VEJA A PROVÁVEL ESCALAÇÃO
Relembre abaixo cinco desses jogos históricos entre Vasco e Cruzeiro pelo Brasileirão:

Vasco 2×1 Cruzeiro – Final do Brasileirão de 1974

Apesar de não ser uma final de fato (e, sim, um jogo-extra depois de um quadrangular que tinha também Santos e Internacional), o confronto entre Vasco e Cruzeiro já começou agitado. Pendengas por conta do regulamento fizeram a partida ser disputada no Maracanã, e não no Mineirão.

A arbitragem confusa de Armando Marques tornou o embate ainda mais quente. No final, com gols de Ademir e Jorginho Carvoeiro, o time carioca venceu. Nelinho descontou para os mineiros.

Em campo, uma constelação. Andrada, Alfinete, Zanata e Roberto Dinamite pelo Vasco; Nelinho, Roberto Perfumo, Piazza, Dirceu Lopes e Palhinha no Cruzeiro.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Cruzeiro 1×3 Vasco – Semifinal da Copa João Havelange (Brasileirão de 2000)

Vasco e Cruzeiro fizeram uma das semifinais da Copa João Havelange, que substituiu o Brasileirão de 2000 por conta do Caso Sandro Hiroshi.

A primeira partida, em São Januário, acabou empatada em 2×2 – com dois gols de Euller e a Raposa buscando o empate nos dez minutos finais, com direito a gol de voleio de Alex.

O que entrou para a história, porém, foi o jogo da volta. Juninho Pernambucano abriu o placar em magistral cobrança de falta. Juan Pablo Sorín empatou ainda no primeiro tempo, de cabeça. No segundo, porém, Euller deixou o cruzmaltino na frente de novo. No final da partida, Romário marcou o primeiro tento do Baixinho no Mineirão.

Novamente, Vasco e Cruzeiro brindaram os fãs de futebol com grandes confrontos e craques. Pelo lado vascaíno, Helton, Juninho Pernambucano, Juninho Paulista e Romário. Na Raposa, Cléber, Juan Pablo Sorín, Fábio Junior e Oséas. Destaque também para as casamatas: Felipão na do Cruzeiro, Antônio Lopes pelo lado do Vasco.

Cruzeiro 4×1 Vasco – Décima nona rodada do Brasileirão de 2003

O irresistível Cruzeiro de 2003 não encontrou dificuldade nenhuma para vencer o Vasco na primeira das duas partidas entre as equipes naquele Brasileirão. Deivid marcou três vezes. Edu Dracena completou a goleada celeste. Rodrigo Souto, em bela jogada individual, fez o tento de honra.

No time mineiro, destaque para Cris, Andrés Maldonado, Zinho, Deivid, Victor Aristizábal e, claro, Alex. No cruzmaltino, nem mesmo Morais, Marcelinho Carioca, Donizete e Edmundo deram melhor sorte para a equipe.

A curiosidade fica por conta de Fábio. O ídolo celeste, com passagem por Vasco e Cruzeiro, atuou nesse jogo pelo time carioca. Ele iria para a equipe mineira apenas em 2005.

Cruzeiro 5×3 Vasco – Décima sétima rodada do Brasileirão de 2013

Mais uma goleada cruzeirense em ano que culminou em título nacional do clube mineiro.

O primeiro tempo foi completamente maluco: acabou empatado em 3×3. Willie marcou dois para os cariocas e André fez o terceiro. Para o Cruzeiro, tentos de Willian (com menos de um minuto), Júlio Baptista e Lucas Silva. O próprio Lucas Silva acertou um chute de rara felicidades para colocar 4×3 no placar. Vinícius Araújo deu números finais à partida.

Cruzmaltinos e Cruzeiro, na época, viviam momentos bem diferentes. Campeão, o time celeste tinha Fábio, Dedé, Bruno Rodrigo, Lucas Silva, Henrique, Éverton Ribeiro, Dagoberto, Ricardo Goulart e Willian. Rebaixado, os destaques cruzmaltinos eram Fagner, Marlone e Juninho Pernambucano.

Cruzeiro 3×3 Vasco – Terceira rodada da Copa João Havelange (Brasileirão de 2000)

Parece que Vasco e Cruzeiro pareciam destinados a fazer uma grande semifinal de Brasileirão em 2000. Logo na terceira rodada, em partida marcada pelo reencontro de Felipão (técnico celeste) e Viola (atacante cruzmaltino), as equipes rechearam o confronto de gols.

Logo com um minuto de jogo, Viola abriu o marcador – ele marcaria o terceiro, ainda no primeiro tempo, com direito a provocação ao desafeto. Entre os tentos, um gol de Romário. Geovanni fez um em cada período: o primeiro do Cruzeiro e o de empate. Oséas marcou o segundo.

Vale destacar as mudanças pelas quais o CRVG passou até a semifinal. No primeiro turno, o técnico era Oswaldo de Oliveira. Em campo, atletas como Alex Oliveira, Viola, Felipe e Géder.