Eliminatórias

Pressionada, Argentina tem dois jogos chaves para ir à Copa

Publicado às

Estudante de Jornalismo, e apaixonado por futebol desde criança.

Crédito: Reprodução: Facebook Oficial AFA - Selección Argentina

Dependendo ainda de suas próprias forças para se classificar para a Copa do Mundo, a Argentina tem nessa semana dois jogos chaves de vida ou morte. Na terça à seleção de Sampaoli recebe a Venezuela, e na quinta encara o Peru, ambos os jogos no estádio Monumental de Nuñez, ou seja 100% casa pode deixar nossos hermanos bem próximos da sua vaga no mundial.

Com 23 pontos e ocupando a quinta posição na tabela, a Argentina vem de um empate sem gols com o Uruguai em Montevidéu e com as combinações de resultados na última rodada (tropeço da Colômbia, Chile e Equador) as chances continuaram boas, no entanto uma crescente do Paraguai e Peru que estão logo abaixo na tabela e possíveis tropeços em dois jogos teoricamente mais “fáceis” podem deixar os torcedores de cabelo em pé.
Fazer a lição de casa bem feita, levaria a seleção Albiceleste aos 29 pontos e muito próxima de carimbar seu passaporte, no entanto um adversário como a Venezuela, lanterna e sem pretensões nenhuma mais a não ser cumprir tabela, pode complicar a vida dos comandados de Sampaoli, um exemplo foi o duelo da última quinta contra Colômbia, em casa a seleção “vinho tinto”, segurou os visitantes num empate sem gols e impediu assim que a Colômbia se tornasse a quinta seleção classificada para a Copa, ou seja, todo cuidado é pouco.
Para o duelo da terça o trio formado por Messi, Dybala e Icardi permanece com a titularidade, Mascherano que amargou a reserva na última partida, algo raro em toda sua história com a camisa da seleção – foram 136 jogos e destes 130 começando como titular – volta ao time com a suspensão de Mercado pelo segundo amarelo recebido contra o Uruguai, e as novidades não param por aí, Banega que cumpriu suspensão automática na última rodada entra na vaga de Pizarro e, Acosta que já tinha sido cotado para entrar como titular no jogo passado assume a vaga de Acuña.
Na coletiva da quinta-feira pós jogo no Uruguai, Sampaoli que fez sua estreia oficial no comando da seleção gostou da posse de bola e troca de passes, no entanto, cobrou agressividade: “Temos que ter mais agressividade no último terço (do campo), apesar do domínio de bola e chegar com mais gente à área do rival. Devemos encontrar os espaços. Estar por de baixo na tabela gera muito nervosismo. Temos que recordar que, às vezes, as eliminatórias são mais difíceis que o Mundial”, declarou o técnico argentino.
Abaixo você confere a provável escalação da Argentina, a bola rola no Monumental a partir das 20h30 (Brasília):
Romero; Mascherano, Fazio e Otamendi; Acosta, Biglia, Banega e Di María; Messi e Dybala; Icardi.
Ficando fora de apenas 4 Copas (1934, 1938, 1950 e 1958) em toda sua história, seria uma surpresa muito grande ver a atual vice-campeã do mundo fora do maior evento do planeta bola.
LEIA MAIS: