Futebol

Contrariando as previsões, D’Ale faz uma das melhores temporadas da carreira em 2017

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: D'Ale voltou a treinar nessa segunda-feira. Foto: Inter/Divulgação

D’Ale comanda o Inter em ano de reestruturação. Foto: Ricardo Duarte / Inter

D’Alessandro retornou ao Inter após um ano emprestado ao River Plate, da Argentina, cercado de dúvidas. Apesar de ter ido bem nos “milionários”, D’Ale sofreu com algumas lesões na temporada passada. Reencontrou o Inter na série B, em 2017, com a incumbência de liderar a retomada da equipe à elite do futebol nacional. Porém, os 36 anos de idade. o histórico recente de lesões levantaram algumas dúvidas sobre a capacidade do gringo de assumir a bronca do retorno. Mas, contrariando a crítica e boa parte da imprensa e da torcida, D’Alessandro lidera o Inter no momento mais conturbado da história – e está recolocando o inter na série A.

Se no início do ano se falava em “poupar” o jogador, na prática isso pouco tem acontecido. D’Alessandro disputou 39 dos 47 jogos do Inter em 2017, tendo atuado menos apenas que Uendel e Rodrigo Dourado. Se a imprensa especializada previa que “D’Ale não viajaria para o nordeste na série B”, é outra previsão que não se cumpriu. D’Ale já atuou no Ceará e em Natal e só se ausentou da série B por problemas físicos ou por suspensão. Dos 23 jogos disputados pelo Inter, o gringo esteve em campo em 18.

É na série B também que D’Alessandro vem se destacando. O capitão marcou três gols e deu sete assistências na competição, participando efetivamente de quase metade dos gols do time no certame. Na temporada, D’Ale acumula cinco gols marcados e 16 assistências. O aproveitamento do Inter, com o argentino em campo, é superior os 60%.

O condicionamento físico de D’Ale também foi questionado. E o gringo rebateu correndo em campo. O camisa 10 já atuou em cinco posições diferentes na temporada, tendo atuado, inclusive, como volante, sob o comando de Zago. Chama a atenção a aplicação tática do argentino: D’Ale tem cumprido funções defensivas, ao recompor no meio de campo e dar combate, inclusiva, nas proximidades da área de Danilo Fernandes.

O aproveitamento de passes de D’Alessandro e notório. Segundo levantamento feito pela página Gigante Sobre Linhas, D’Ale lidera, no grupo do Inter, as estatísticas de assistências para finalização. Em média, o gringo “pifa” os companheiros 2,5 vezes por jogo. O capitão também é o jogador que menos tempo leva para realizar um passe: cerca de 1,6 segundos. Os números de D’Alessandro em 2017 são, inclusive, os melhores desde que chegou ao Inter, ainda segundo a Gigante Sobre Linhas.

Alguns números de D’Ale levantados pela página Gigante sobre Linhas