Futebol

Copa da Rússia já conta com oito classificados: Brasil é o único campeão mundial garantido

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução/ CBF Futebol

Faltam cerca de 280 dias para a Copa do Mundo da Rússia, que terá seu pontapé inicial no dia 14 de junho de 2018, no estádio Luzhniki, em Moscou. Mas, por enquanto, a preocupação dos torcedores é com outro número: o das seleções classificadas para a maior festa do futebol. Quem não quer participar dessa estatística?

Na reta final rumo ao Mundial, a quantidade de países classificados cresce a cada rodada das eliminatórias. Neste momento, são oito os países que já estão com o passaporte na mão. Além de Rússia, classificada como país-sede, e Brasil e Irã, que garantiram a vaga no primeiro semestre, outras cinco equipes conquistaram o direito de estar na Rússia nas últimas partidas eliminatórias, disputadas entre o final de agosto e início de setembro: Bélgica, México, Japão, Coreia do Sul e Arábia Saudita.

Até o final deste ano, os outros 24 participantes serão finalmente definidos; enquanto isso, a expectativa pela lista completa segue movimentando as casas de apostas esportivas.

AMÉRICAS

Por enquanto, temos dois representantes das Américas. O primeiro, claro, é o Brasil, que garantiu com muita antecipação a vaga na Rússia – foi o primeiro qualificado via eliminatórias, ainda em março deste ano. Com uma campanha irrepreensível após a chegada de Tite, a equipe acabou vendo sua série de nove vitórias consecutivas chegar ao fim após o empate por 1×1 com a Colômbia, no estádio Metropolitano, em Barranquilla, nesta terça (5); o resultado, porém, em nada altera os planos de Tite ou o ânimo da torcida, até porque o Brasil já havia garantido também a primeira posição do torneio qualificatório da Conmebol. Não à toa, Neymar e cia. chegarão à Rússia como um dos maiores favoritos à conquista do Mundial. É o único campeão mundial a já ter garantido presença.

O outro classificado vem da América do Norte: o México, que garantiu a vaga ao vencer o Panamá por 1×0, no Estádio Azteca, na última sexta (1), com gol solitário de Hirving Lozano. A classificação tranquila, com uma antecedência de três jogos, acabou coroando a decisão da Federação Mexicana de Futebol de manter no comando da equipe o treinador Juan Carlos Osorio após a derrota por 7 a 0 para o Chile na Copa América Centenário de 2016, resultado tratado como um verdadeiro vexame nacional. Com um elenco qualificado e experiente, em que se destacam o goleiro Guillermo Ochoa, o meia Andrés Guardado e o atacante Chicharito Hernández, o vacinado México não deve fazer novo papelão no torneio.

Pelas cotações de longo prazo do site OddsShark.com, uma conquista do Brasil na Rússia paga R$ 8 por real apostado; já o triunfo do México devolve R$ 67.

EUROPA

Como país-sede, a Rússia automaticamente tem a vaga assegurada no Mundial – o que é um alívio para os seus torcedores, já que, na bola, a seleção de Stanislav Cherchesov teria enormes dificuldades se precisasse encarar uma eliminatória. A decepção com o time é pública e notória. Na Copa das Confederações deste ano, a Rússia, jogando em casa, foi eliminada logo na primeira fase, apresentando um futebol fraquíssimo.

A única seleção europeia classificada até agora por mérito e talento dentro de campo foi a Bélgica. No domingo, os Diabos Vermelhos venceram fora de casa a Grécia por 2×1, gols de Vertonghen e Lukaku, e garantiram o passaporte para mais um Mundial. Na Copa de 2014, os belgas já haviam encantado muitos torcedores, com um jogo ofensivo e atraente que os levou até às quartas-de-final, quando acabariam eliminados pela Argentina. De todo modo, a talentosa geração do goleiro Courtois e dos meias Hazard e De Bruyne, agora comandada pelo treinador espanhol Roberto Martínez, tem tudo para alcançar seu auge na Rússia. Sua campanha invicta nas eliminatórias europeias (sete jogos e uma vitória) é um indicativo disso.

Não à toa, também no site OddsShark.com, a Bélgica aparece como uma das mais cotadas para levar a Copa, pagando R$ 17 por cada real apostado. Já uma conquista da Rússia devolverá exatamente o dobro: R$ 34.

ÁSIA

As eliminatórias asiáticas chegaram ao fim nesta semana; dessa forma, as quatro vagas diretas do continente foram definidas. Pelo Grupo A, além do já classificado Irã, a Coreia do Sul garantiu um lugar na Rússia ao segurar um suado empate sem gols contra o Uzbequistão, em confronto direto na casa do adversário – a derrota eliminaria os sul-coreanos do Mundial.

No Grupo B, os qualificados foram Japão (que garantiu a vaga na semana passada, ao bater a Austrália em casa) e a Arábia Saudita. A classificação dos sauditas se deu apenas na última rodada e foi emocionante: vitória diante do Japão, no estádio Rei Abdullah, com gol de Fahad Al Muhallad na metade da segunda etapa. Com a vitória, a Arábia Saudita empatou com a Austrália em pontos, mas, levando vantagem no saldo de gols, assegurou seu retorno a uma Copa depois de mais de uma década – a última participação havia sido em 2006, na Alemanha.

Nunca uma seleção asiática venceu uma Copa do Mundo, e, de acordo com as cotações do site OddsShark.com, os representantes do continente seguem sendo azarões. Dos já qualificados para a Rússia, o melhor cotado é o Japão, cujo título devolverá R$ 151 por real. A vitória de Coréia do Sul ou do Irã pagam o mesmo valor: R$ 251 cada.

RESTO DO MUNDO

Todos os outros classificados à Copa sairão até o fim do ano. Seja em outubro, ao final das eliminatórias sul-americanas e da América do Norte e Central, ou em novembro, quando se encerrarão as eliminatórias africanas e se disputarão as duas vagas da repescagem. Uma delas será decidida no confronto da Nova Zelândia, campeã da Oceania, contra o quinto representante da América do Sul; a outra colocará frente a frente o representante da Ásia (que sai do vencedor do duelo entre Síria e Austrália, terceiros colocados em seus grupos) e o da América do Norte e Central (ainda a ser definido).

Aproveite e confira outros odds no Torcedores.