Futebol

Desempenho de Diego Souza despenca após negociação frustrada com o Palmeiras

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Divulgação/Sport Recife

A goleada sofrida pelo Sport para o Grêmio por 5 a 0, no último sábado (2), pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, expôs a insatisfação de Vanderlei Luxemburgo com alguns atletas do elenco. Sem citar nomes, o treinador descartou a possibilidade de afastar jogadores do clube, mas admitiu que pode afastar atletas do time.

“Eu não dou esse privilégio a jogador afastado. É muito bom ele ver o circo pegar fogo de fora. Ele tem de sofrer junto comigo. O Sport oferece tudo o que tem de melhor. Então por que eu vou dar esse privilégio ao cara para ficar em casa, tranquilo, vendo tudo? Aqui não tem moleza. Eu não vou afastar ninguém do clube. Do time, sim. Eu não vou falar nomes. Eu vou resolver internamente, não tenha dúvida”, disse Luxemburgo após a derrota para o Grêmio.

Depois de cinco rodadas sem vitórias no Brasileirão, muitos torcedores do Sport fizeram questão de demonstrar apoio ao técnico, e não pouparam críticas para os jogadores, entre eles o meia Diego Souza, que teve uma queda de rendimento nas últimas partidas da equipe.

Coincidência ou não, a queda de rendimento do meia veio logo após a frustrada negociação com o Palmeiras. Desde então, Diego Souza disputou dez jogos pelo Sport – nove pelo Brasileirão e um pela Copa Sul-Americana – e marcou apenas dois gols. Nesse período, o clube acumula apenas três vitórias. Antes das conversas com o Verdão, o meia havia marcado quatro gols em seis jogos no Campeonato Brasileiro e tinha 14 gols na temporada. O meia também não foi convocado para a seleção brasileira.

O último gol do camisa 87 foi marcado no dia 20 de julho, contra o Atlético-GO, pelo Brasileirão. Esse foi apenas o segundo gol do jogador. O outro gol foi no primeiro jogo após ter sua permanência garantida no time pernambucano, contra a Chapecoense.

Negociação frustrada com o Palmeiras:

Na época da negociação com o Palmeiras, o jogador nunca admitiu o desejo de sair, mas sempre deixou claro que a situação estava nas mãos da diretoria. “Muito se especulava que eu que decido, mas não decido nada. Sempre fui feliz aqui dentro, mas as conversas sempre estão acontecendo. Eu estou feliz, num lugar que as pessoas me tratam bem e cuidam de mim. Mas cada dia estou trabalhando mais forte, porque tenho um objetivo que é continuar na lista de convocações. Mas essa semana pode ser que aconteça alguma coisa, mas não sou eu que decido”, disse o meia.

Após uma longa novela, o meia confirmou sua permanência no Sport, mas se mostrou chateada com algumas situações. “Não me senti protegido aqui dentro do clube. Não me senti protegido pela direção do clube em função do meu problema. Mandei uma mensagem para o presidente e ele me respondeu, mas a partir do momento que eu estou para resolver meu problema particular, em um momento de dificuldade da minha vida. Todos nós somos humanos, todos nós temos estes tipos de problemas. Acabou sendo na minha sétima partida. Coincidência. Eu nunca provei o contrário. Nunca menti. Não tenho em meu histórico situações errada”, disse o jogador em entrevista coletiva.