Futebol

A eficiência de Nico Lopez em números

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: uruguaio é o artilheiro do Inter na temporada. Foto: Inter/Divulgação

uruguaio é o artilheiro do Inter na temporada. Foto: Inter/Divulgação

Contratado em 2016 para ser o grande jogador do Inter no campeonato brasileiro, Nico Lopez demorou, mas enfim justifica o investimento de quase 30 milhões de reais que o clube fez para contratá-lo. Se em 2016 o atacante teve poucas oportunidades para entrar em campo, seja pelas inúmeras lesões ou por opção técnica, em 2017 o uruguaio mesmo reserva no atual time de Guto Ferreira, mostra, com números, ser um dos jogadores mais eficientes do elenco: são 14 gols, artilheiro do clube na temporada, quatro assistências e participação direta em quase 30% dos gols do colorado no ano.

Na última vez em que esteve em campo, Nico marcou o 14ª gol dele na temporada, isolando-se como artilheiro do Inter no ano (antes, o charrua estava empatado com Brenner, com 13 gols. Brenner já não faz mais parte do elenco colorado, pois foi envolvido na negociação por Camilo, do Botafogo). O gol marcado diante do Figueirense reforça ainda mais uma teoria recente no Beira-rio: Nico Lopez é uma espécie de 12º jogador e homem de confiança de Guto Ferreira para reforçar o setor ofensivo do time no decorrer das partidas. O atacante de 23 anos é também um dos jogadores mais utilizados na temporada. Ao todo, o uruguaio já entrou em campo 41 vezes em 2017 – a maioria como titular.

Os números de Nico potencializam-se quando usados juntamente com os companheiros do setor ofensivo do elenco. Ao analisar o número de gols com participação direta de Nico Lopez, D’Alessandro, William Pottker, Eduardo Sasha e Leandro Damião, chega-se ao percentual de quase 70% (seja com gols, assistências ou participação decisiva na jogada que origina o tento) dos gols marcados na série B. O uruguaio, juntamente com Pottker, Damião e Sasha, marcou 55% dos gols colorados na série B e é peça fundamental no melhor ataque da competição – o Inter balançou as redes em 38 oportunidades, sendo que 21 foram marcados pelo quarteto ofensivo.

É na série B que Nico se mostra fundamental para o Inter. É o vice artilheiro da equipe, com seis gols, atrás apenas de William Pottker, com oito. Também deu três assistências e é um dos jogadores com mais passes para finalização no campeonato.

Mesmo ficando no banco de reservas nas últimas partidas, Nico mostra-se feliz e ambientado ao clube. Em recente entrevista, afirmou estar “fechado” com Guto Ferreira e disposto a contribuir para garantir o acesso do Inter. “Tamo junto”, declarou o uruguaio.

Em nova função, Nico Lopez vem se destacando nos treinamentos e nas partidas. Na derrota para o Atlético-MG, pela Primeira Liga, foi escalado no lugar de William Pottker, pela direita de ataque, e foi o melhor em campo, apesar da eliminação colorada. Foi o responsável por criar a maioria das jogadas de perigo do time na partida e por muito pouco não conseguiu, ao menos, levar a decisão para as penalidades. No duelo com o Figueirense, apesar de ter marcado o gol pelo lado direito, entrou na vaga de Sasha, aberto pela esquerda, e foi bem. Mostrou movimentação intensa e cumpriu função tática – inclusive desempenhando uma das dificuldades conhecidas do jogador, a marcação. Perto do final do jogo, deu belo lançamento para William Pottker, por sobre a zaga, em oportunidade desperdiçada pelo camisa 99.

Nico Lopez foi contratado pelo Inter no apagar das luzes da janela de transferências do ano passado. O clube, com o apoio do investidor Delcir Sonda, pagou quase 30 milhões de reais à Udinese-ITA para tirá-lo do Nacional, do Uruguai, clube que o revelou (Nico estava emprestado ao clube de Montevidéu pelos italianos). O atacante tem contrato com o Inter até o final de 2020 e, apesar de receber frequentemente sondagens de clubes do Brasil e da Europa, deve permanecer no elenco em 2018.