Futebol

Ferguson deixava jogadores do United baterem em Cristiano Ronaldo, diz auxiliar

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Cristiano Ronaldo

Foto: COPENHAGEN, DENMARK - NOVEMBER 01: Cristiano Ronaldo of Manchester United reacts to a decision by the referee during the UEFA Champions League Group F match between FC Copenhagen and Manchester United at the Parken Stadium on November 1, 2006 in Copenhagen, Denmark. (Photo by Shaun Botterill/Getty Images)

Crédito: Foto: Getty Images

O ex-técnico do Manchester United Alex Ferguson deixava que jogadores do time batessem em Cristiano Ronaldo propositalmente. É o que conta o livro “There to be shot at” de Tony Coton, ex-treinador de goleiros dos Red Devil’s, que teve um texto publicado em primeira pessoa no jornal ‘Daily Mail’ contando passagens da obra. Nele, é possível ver que a vida do português não foi fácil quando chegou à Inglaterra.

De acordo com Coton, o treinador deu permissão para que jogadores mais experientes do elenco como Roy Keane e Rio Ferdinand batessem de propósito em Cristiano Ronaldo nos treinos. O motivo? Ferguson não gostava do estilo de CR7 que chegou ao United com o ‘péssimo hábito de se atirar no chão como um boneco’.

“Esses jogos eram intensos e ninguém era punido. O pobre Ronaldo não conseguia nem ver o que o atingia, enquanto seus colegas de equipe tiravam sarro dele por atitudes que eram nada engraçadas”, escreveu. “Quando via que a falta não havia sido marcada, ele gesticulava muito irritado, e ficava sentado na grama xingando todo mundo em português enquanto a partida rolava normalmente”, completou.

A ideia de Ferguson era fortalecer mentalmente o jovem de 18 anos e extrair o que havia de melhor nele. “Caras durões como Roy Keane e Rio Ferdinand batiam e tiravam sarro de Cristiano por ser muito delicado. Lentamente, a mensagem foi entrando na cabeça dele.”

Cristiano Ronaldo chegou no Manchester United em 2003, onde ficou até 2009 quando se transferiu para o Real Madrid. A parceria com Alex Ferguson rendeu ao português diversos títulos coletivos como a sua primeira Liga dos Campeões (2007-2008), além do primeiro título de Melhor do Mundo da FIFA em 2008.

LEIA MAIS

“Ganharia a Bola de Ouro de CR7 e Messi”, diz Romário