Futebol

Guerra revela que sequência do Palmeiras na Libertadores ajudou em aposentadoria da seleção

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

O meia venezuelano Alejandro Guerra foi uma das principais contratações do Palmeiras nesta temporada, e chegou com a missão de ajudar o clube a conquista a Libertadores, título que conquistou na temporada passada com o Atlético Nacional. Com experiência de ter sido o melhor jogador da última edição, o camisa 18 era o nome certo para guiar o Verdão rumo ao objetivo, mas o sonho acabou no dia 9 de agosto, nas oitavas de final.

“Foi muito frustrante. Eu dizia à minha esposa que me via outra vez levantando a Copa. Eu me via, tinha essa ambição. Se ganhei no ano passado, por que não neste ano? Sair dessa maneira dá frustração, raiva, tristeza, mas são aprendizagens do futebol. Foram dias difíceis depois da eliminação, mas o futebol continua. Tem de aprender. Pelo menos não será a última que vou jogar, se Deus quiser. Espero jogar no ano que vem e outras mais, se tiver saúde. Da minha parte, trabalharei para não acontecer o que aconteceu neste ano”, disse o jogador em entrevista ao Globoesporte.com.

E antes do sonho de conquistar o bicampeonato da Libertadores chegar ao fim, Guerra anunciou sua aposentadoria da seleção venezuelana, e revelou que o Palmeiras contribuiu para isso.

“Foi também pela idade. No próximo Mundial, eu teria 38 anos, 39 anos. Não chegaria. Penso que fiz o correto, até porque pensava em classificar para a próxima fase da Libertadores, fazer mais trabalhos aqui. Foram várias coisas. Minha decisão passou também pelo meu filho (Assael, que sofreu um acidente doméstico e ficou pouco mais de uma semana na UTI). As coisas aconteceram comigo quando eu estava viajando por muitos dias. Quando fico muito tempo fora de casa, já fico louco para voltar e estar com minha família, porque sou muito apegado à ela”, explicou Guerra.

Com apenas oito pontos, a Venezuela está oficialmente fora da disputa por uma vaga na Copa do Mundo da Rússia, no próximo ano. Já o Palmeiras, longe da briga pelo título do Campeonato Brasileiro, segue na luta para garantir uma vaga na Libertadores da próxima temporada.

Confira a entrevista na íntegra.