Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

GUIA DA NFL 2017: DALLAS COWBOYS

O Dallas Cowboys, time mais valioso dos Estados Unidos e o que possui a maior torcida surpreendeu a todos em 2016 ao anotar uma campanha de 13 vitórias e apenas 3 derrotas, liderados por dois calouros no comando do ataque e com uma defesa sem nenhuma grande estrela. Dak Prescott e Ezekiel Elliott estarão de volta para 2017, em um ataque muito dinâmico e com os melhores bloqueadores da NFL. As perdas da já não tão confiável defesa e o reforço dos rivais de divisão no ataque preocupam o time da América, que não vence um Super Bowl desde 1995.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: crédito: reprodução facebook Dallas Cowboys

LEIA MAIS:

GUIA NFL 2017 – TODOS OS TIMES

 

HISTÓRIA

Fundado em 1960, o Dallas Cowboys que atualmente é o time mais valioso do mundo começou de maneira catastrófica, tendo seguidamente temporadas com mais derrotas do que vitórias. Além disso, o time era mal visto por grande parte dos Estados Unidos por estar sediado na cidade onde ocorreu o assassinato do presidente John F. Kennedy. O time começou a se tornar um dos grandes dos EUA na década de 70. De 1970 a 1979, o time conquistou 105 vitórias, mais do que qualquer outra franquia da NFL durante esse período. Além disso, apareceram em 5 Super Bowls, conquistando os títulos em 1971 e 1977. O time continuou forte até o final dos anos 80, quando voltou a sofrer com péssimas campanhas. Tudo voltou ao normal quando o milionário texano Jerry Jones comprou a equipe e promoveu mudanças no elenco e no modo de administração da equipe, transformando-a na maior potência dos Estados Unidos. O time conquistou 3 Super Bowls nos anos 90, em 1992, 1993 e 1995, último ano de glória da equipe.

 

COMO FOI EM 2016?

2016 foi um ano recheado de surpresas para o Dallas Cowboys. As perspectivas no início da temporada não eram boas, uma vez que o time viu Tony Romo, veterano quarterback da equipe, lesionar as costas em uma partida de pré-temporada. A previsão inicial era que o comandante ofensivo do time voltasse apenas na sexta semana, deixando o bom ataque nas mãos do quarterback calouro Dak Prescott, recrutado na quarta rodada do draft de 2016. Para a sorte dos texanos, Dak se adaptou muito bem a NFL e juntamente com o também calouro Ezekiel Elliott, levou o time a uma campanha de 13 vitórias e apenas 3 derrotas, melhor dentre todos os times da NFC. O time acabou derrotado numa eletrizante partida contra o Green Bay Packers nos playoffs.

 

QUEM CHEGOU? CB Nolan Carroll (Philadelphia Eagles), OG Byron Bell (Tennessee Titans), Stephen Pea (Cleveland Browns), DE Damonte Moore (Seattle Seahawks), OG Jonathan Cooper (Cleveland Browns)

 

QUEM SAIU? QB Tony Romo (aposentado), QB Mark Sanchez (Chicago Bears), RB Lance Dunbar ( Los Angeles Rams),  WR Lucky Whitehead ( NY Jets), Gavin Escobar (sem time), OG Ronald Leary (Denver Broncos), OG Doug Free (aposentado), OG Emmett Cleary (sem time), DE Ryan Davis (Buffalo Bills), DT Jack Crawford (Atlanta Falcons), DT Terell Mcclain (Washington Redskins), Andrew Gachcar (Jacksonville Jaguars), CB Josh Thomas (sem time),CB Brandon Carr (Baltimore Ravens), CB Morris Claiborne (New York Jets), SS Barry Church (Jacksonville Jaguars), FS J.J Wilcox (Pittsburgh Steelers).

 

DRAFTADOS:

1º round: Taco Charlton, DE de Michigan

2º round: Chidobe Awuzie, CB de Colorado

3º round: Jourdan Lewis, Michigan

4º round: Ryan Switzer, WR, North Carolina

5º round: não teve

6º round:  Xavier Woods, S, Louisiana Tech e Marquez White, CB, Florida State e Marquez

7º round: Joey Ivie, DT Florida, Noah Brown, WR Ohio State e Jordan Carell, DE Colorado.

 

O QUE ESPERAR PARA 2017?

Para este ano, os Cowboys não adicionaram muitos jogadores de impacto como os rivais no período de Free Agency, muito em função do limitado orçamento da equipe. Além disso, viu vários jogadores da defesa, o calcanhar de Aquiles da equipe nos últimos anos, partirem rumo a outras equipes. Com isso, o Dallas fez um draft totalmente defensivo, usando 8 de 10 escolhas em jogadores defensivos. O problema é que os calouros terão a missão de enfrentar grandes jogadores ofensivos, como Odell Beckham Jr, Brandon Marshall e Alshon Jeffrey, por exemplo e geralmente demoram para causar impacto na NFL. Se isso acontecer e se Dak Prescott conseguir manter o nível apresentado em 2016, os Cowboys provavelmente brigarão pelos playoffs e pela divisão, já que possuem uma das melhores linhas ofensivas da Liga, um bom corpo de recebedores e o melhor running back de 2016. Ezekiel Elliott, por sinal, poderia perder 6 jogos nesse ano por violência doméstica, mas o seu processo será julgado no ano que vem.