Guia da NFL 2017: Minnesota Vikings

Uma das equipes mais tradicionais da NFL, o Minnesota Vikings teve um 2016 nada memorável, onde algumas lesões e uma linha ofensiva que beirava a mediocridade, limitou a franquia ao terceiro lugar da NFC Norte, distante de Packers e Lions.

Rodrigo Nascimento
Colaborador do Torcedores.com, amante dos esportes americanos e do automobilismo.

Crédito: Logo Oficial Minnesota Vikings

HISTÓRIA: Nem todas as franquias que possuem uma história vencedora na NFL conquistaram o Super Bowl. Exemplo disso é o Minnesota Vikings, que apesar de nunca ter conquistado o tão cobiçado Troféu Vince Lombardi, é uma das equipes mais tradicionais da liga. Fundado em 1961, os Vikings eram meros coadjuvantes até a chegada do treinador Bud Grant. Foi com ele no comando técnico da franquia, que a equipe de Minnesota conquistou o título da NFL em 1969, antes da fusão entre a liga e a extinta AFL. No Super Bowl daquele ano, os Vikes foram derrotados pelo Kansas City Chiefs. Foram mais três Super Bowls na década de 70, e para tristeza dos torcedores, três derrotas. Depois da “era Grant”, a franquia de Minnesota jamais voltou ao Super Bowl, apesar de neste período ter disputado quatro finais da NFC (em 1987, 1998, 2000 e 2009).

COMO FOI EM 2016? É possível afirmar que no caso do Minnesota Vikings, a temporada 2016 terminou antes mesmo de começar, já que a lesão do QB Terry Bridgewater durante a pré temporada culminou em uma série de problemas com a linha ofensiva. O Vikings teve que contratar o limitado Sam Bradford junto ao Philadelphia Eagles para substituir Bridgewater, mas não deu muito certo. Apesar de um inicio avassalador, com cinco vitórias nas cinco primeiras partidas, a equipe sucumbiu perante os adversários, ficou fora da disputa por uma vaga aos playoffs e assistiu de camarote a classificação dos rivais Packers e Lions.

QUEM CHEGOU? RB Latavius Murray (Raiders), WR Michael Floyd (Patriots), OT Riley Reiff (Lions), OT Mike Remmers (Panthers), DE Datone Jones (Packers).

QUEM SAIU? RB Adrian Peterson (Saints), WR Cordarrelle Patterson (Raiders), TE Rhett Ellison (Giants), OT Matt Kalil (Panthers), OG Brandon Fusco (49ers).

DRAFTADOS:

1º round: não teve

2º round: Dalvin Cook, RB, Florida State

3º round: Pat Elflein, C, Ohio State

4º round: Jaleel Johnson, DT, Iowa e Ben Gedeon, LB, University of Michigan

5º round: Rodney Adams, WR, USF e Danny Isidora, G, Miami

6º round: Bucky Hodges, TE, Virginia Tech

7º round: Stacy Coley, WR, Miami, Ifeadi Odenigbo, DL, Northwestern, Elijah Lee, LB, Kansas State e Jack Tocho, CB, N.C. State 

O QUE ESPERAR EM 2017? Ninguém tem duvida que o elenco deste ano é melhor do que o ano passado, mas o fato de pertencer a uma divisão complicada, que tem como adversário direto o Green Bay Packers, e uma tabela das mais difíceis, torna a missão do Minnesota Vikings bastante árdua. Sam Bradford continuará como QB titular nas primeiras partidas enquanto Teddy Bridgewater segue se recuperando, e terá que jogar como nunca jogou em sua carreira até então, para conduzir os Vikes aos playoffs. Não será uma missão impossível, mas a dificuldade estará no nível máximo.

Ano de fundação: 1961
Cidade: Minneapolis
Estádio: TCF Bank Stadium (Capacidade: 53.090)
Divisão: NFC Norte
Títulos: 1 (1969)

LEIA MAIS:
GUIA DA NFL 2017: DETROIT LIONS
GUIA DA NFL 2017: GREEN BAY PACKERS