Futebol

Dona da Crefisa defende investimento em Borja no Palmeiras: “Confio nele”

Publicado às

Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.

Palmeiras

Crédito: César Greco / Ag. Palmeiras

No começo do ano, o Palmeiras contratou o atacante Miguel Borja na maior transação da história do clube. Com o auxílio da Crefisa, o clube gastou US$ 10,5 milhões (cerca de R$ 33 milhões na época) para trazer o melhor jogador do continente em 2016 e campeão da Libertadores pelo Atlético Nacional (COL). O problema é que o “certo virou duvidoso” e o colombiano não vive bom momento na Academia de Futebol.

Para começar, Borja não faz o gosto do técnico Cuca e vem amargando o banco de reservas há algum tempo. Seu jejum de gols já ultrapassa dois meses e, por isso, especula-se em negociar o atleta nos bastidores do Allianz Parque. Em entrevista ao jornalista Cosme Rímoli, do portal R7, Leila Pereira, presidente da Crefisa, garante que não desistiu do atleta e lembrou da recepção calorosa ao atacante por parte dos torcedores.

“Toda imprensa especializada e os torcedores queriam o Borja. Você viu como esse rapaz chegou no aeroporto, a recepção da torcida. Ele foi um grande jogador no ano passado. Sei que o futebol é uma ciência exata. Pode ser que dê certo ou não (…) Não estou dizendo que o Borja não deu certo. Ele é jovem, e eu confio no jogador, confio no elenco que temos”, declarou Leila.

Relembre!

Em entrevista recente, o presidente do clube, Maurício Galiotte, garantiu que Borja quer ficar no Palmeiras “para marcar seu nome na história pelo clube”. A empresária deixou claro que não irá deixar o clube caso as contratações – principalmente as com ajuda da Crefisa – não surtam efeito.

Segundo Leila, sua parceria com o Palmeiras vai além de uma relação estável.

“O que fazemos é proporcionar o máximo de meios para se chegar ao objetivo final, que são os títulos. Mas se não chegarem, isso faz parte. Não vou ficar desesperada, dizendo que o patrocinador vai sair porque não houve resultados. Em hipótese alguma. Meu relacionamento com o Palmeiras é um casamento”, garantiu a presidente da Crefisa.

LEIA TAMBÉM:
Leila Pereira cutuca Nobre em caso de volta à presidência do Palmeiras: “Não vou impugná-lo”
Palmeiras, Corinthians e Internacional estavam melhores que São Paulo quando rebaixados
Bicampeão da Liga dos Campeões tentou contratar Borja no fim da janela