Futebol

“Maior erro da minha carreira foi ter voltado ao São Paulo”, dispara Lúcio

Publicado às

Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.

Crédito: Rubens Chiri /S.P.F.C

O zagueiro Lúcio, pentacampeão mundial com a seleção brasileira em 2002, foi o convidado do programa “Resenha ESPN” do último domingo e, em um papo bastante franco, afirmou que se arrependeu de ter voltado ao futebol brasileiro, mais precisamente ao São Paulo.

“Não guardo mágoa de ninguém, mas, olhando para trás, o grande erro da minha carreira foi ter voltado para o São Paulo”, desabafou o zagueiro que hoje, aos 39 anos, defende o FC Goa, da Índia.

BRONCA COM AUTUORI

No fim de 2012, o jogador, já consagrado por temporadas no Bayern de Munique, Inter de Milão e Juventus, foi contratado pelo São Paulo como “reforço de peso” para a Libertadores. Em pouco mais de seis meses, porém, Lúcio foi afastado pelo então técnico Paulo Autuori e posteriormente deixou o clube pela porta dos fundos.

“Na época não entendi o Paulo Autuori. Sei que não foi decisão dele, ele só fez o que a diretoria mandou. Mas acho que ele poderia ter assumido a bronca. Conversei dentro do vestiário e ele falou que foi uma falta de respeito eu treinar depois da atividade (…) Nunca vi isso, ser afastado por querer treinar um pouco mais. Na verdade isso foi uma desculpa que eles arrumaram para me afastar”, afirmou Lúcio.

O ex-atacante Luizão, que também estava no programa da ESPN Brasil, opinou que a personalidade do ídolo incomoda os dirigentes dos clubes. “Os clubes sabem que a gente fala a verdade, não baba ovo de ninguém e isso incomoda. Ser autêntico. O ídolo incomoda muito”.

Lúcio
Crédito da foto: Cesar Greco / Ag. Palmeiras / Divulgação

Após passagem curta pelo São Paulo, Lúcio acertou com o Palmeiras para defender o clube em 2014 quando o clube retornou à Série A do Campeonato Brasileiro. O zagueiro também não foi bem e foi liberado ao final da temporada. “Até hoje eu não sei porque saí de lá”, cutucou o beque.