Extra-campo

Luxemburgo alfineta ex-presidente do Fluminense

Publicado às

Estudante de jornalismo. 20 anos | Rio de Janeiro O esporte, principalmente, o futebol me inspiram a cada dia. Temos cada história! É isso que me faz escrever.

Crédito: Crédito: Sport

Em entrevista ao Jornal Extra, Vanderlei Luxemburgo foi perguntado sobre diversos acontecimentos dele ligado ao futebol. Porém, uma o técnico critica o ex-presidente do Fluminense, Peter Siemsen, que estava no comando do clube, quando dirigia o tricolor.

O treinador ratifica que é flamenguista desde criança e que apagar o passado é muito difícil, e fala que profissão e gosto podem ser separados.

– Não muda nada. Sou flamenguista, mas sou profissional. Você é jornalista e tem um clube. O jogador também tem. A questão é que somos profissionais isentos. Uma pena que no Fluminense me trataram como um rubro-negro.

Além disso, complementou que o presidente não queria ouvir a palavra “Flamengo” e como é rubro-negro foi considerado como torcedor e não como profissional.

– Ele não queria que eu falasse o nome Flamengo! Em uma preleção, antes de um jogo contra o Flamengo, eu disse aos jogadores: “Sou flamenguista, mas quero ganhar deles”. Isso incomodou. Fui tratado pelo presidente como um torcedor e, não, um profissional.

Depois da crítica, implementou e concordou com a posição de Eurico Miranda na contratação de Zé Ricardo ao Vasco da Gama.

Ele disse que eu não deveria mais falar que era flamenguista. Faço o quê? Quando moleque, ia aos jogos com a camisa do Flamengo. Como faço para rasgar o passado? Por isso, gostei da declaração do Eurico Miranda. Disse que estava contratando o Zé Ricardo, baseando-se na competência. 

Hoje, Luxemburgo treina o Sport e sonha com possibilidade de Libertadores, mesmo com a má fase do clube.

 

Gostou da matéria? Siga Carlos Antônio Mello – @caabmello