Massa reconhece volta abaixo do esperado no Q3 em Monza

Publicado às

Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.

Crédito: Foto: Getty Images

Feliz por chegar ao Q3, mas sabendo que poderia ter uma posição melhor no grid de largada para o Grande Prêmio da Itália de Fórmula 1. Desta forma que Felipe Massa terminou o sábado no Autódromo Nacional de Monza após conquistar o sétimo lugar para o início da 13ª etapa da temporada 2017. Na pista molhada, o piloto da Williams marcou o nono tempo, mas foi beneficiado pelas punições a Max Verstappen e Daniel Ricciardo, e avançou dois postos.

O único brasileiro do grid sabia que poderia ter conseguido uma posição ainda melhor, considerando que Lance Stroll, seu companheiro de equipe, foi o quarto mais rápido e, também beneficiado pelas punições aos pilotos da Red Bull, largará em segundo. Massa falou que cometeu um erro durante o Q3 que poderia ter colocado todo o trabalho a perder.

“Foi uma guerra”, iniciou Massa, em entrevista ao canal Sportv. “Foi positivo a gente conseguir chegar ao final, porque a chance de um erro – que até aconteceu comigo, e ainda bem que nada aconteceu com o carro – já era difícil. Mas no final, conseguimos chegar no Q3”, seguiu o brasileiro, que reconheceu não ter tido uma volta boa e elogiou Stroll pelo segundo lugar.

“Minha volta, lógico, não foi muito boa, não foi um espetáculo como foi a do meu companheiro de equipe, que fez um excelente trabalho, mas estamos ali, estamos na briga. Fiz o nono tempo e vou largar em sétimo. Na corrida, sem dúvidas, ter uma posição positiva é importante”, seguiu o piloto da Williams, que vê diversos fatores importantes para a corrida deste domingo.

“Eu espero uma corrida em que muitas coisas podem acontecer. O ritmo do carro vai ser importante, mas será uma corrida em que a largada, o ritmo de corrida, as ultrapassagens, tudo isso serão importantes para a corrida. E a gente tem que tentar fazer o melhor”, completou Massa.

Foto: Getty Images