Futebol

Opinião: A oposição do São Paulo e o fantasma do rebaixamento

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Imagem retirada do twitter oficial do clube.

Imagem retirada do twitter oficial do clube.

O fantasma do rebaixamento está cada vez mais perto de reencarnar pelos lados do Morumbi, local sede de um dos maiores clubes do Mundo.

Leia mais.

HERNANES ANALISA TABELA E PROJETA QUANTOS PONTOS SÃO PAULO DEVE FAZER PARA EVITAR O REBAIXAMENTO

COTADO NA VAGA DE CUEVA, LUCAS FERNANDES DIZ QUE ESTÁ PRONTO PARA SER TITULAR DO SÃO PAULO

PARA PETROS, É HORA DOS JOGADORES ‘ASSUMIREM A SUA RESPONSABILIDADE’

A diretoria é tida como falha. Ações adotadas por Leco, Pinoti e companhia simplesmente não vem dando certo, mesmo quando continha tudo para dar. O clube não vive bem, não só apenas dentro de Campo, além dele, vive uma crise financeira, criada pelas diretorias mais recentes, e política, onde a oposição, por vezes, se mostra como sendo um fator interventor negativo.
Na verdade, no aspecto político, nem sempre é possível definir alguém como culpado ou inocente, mas parece fácil compreender, na atual conjectura, TODOS são culpados, não há inocentes.

A salvação do clube passa necessariamente pela união de todas as pessoas envolvidas: torcida, sócios, jogadores, conselheiros e dirigentes.
Se a torcida tenta fazer a sua parte, com movimentos nas redes sociais e lotando o estádio, jogadores, situação e oposição parecem ainda não terem compreendido a situação atual do clube: o risco da queda iminente.

Como já ocorreu na história da humanidade, por vezes rivais se juntam em busca de um objetivo comum. No caso, a União tem que buscar a manutenção do clube na série A.

É hora de trégua, não de cobrança e brigas internas.

Se ao invés de questionar, a oposição indicar soluções, junto com a situação, conseguirá tirar o SPFC dessa fase indigesta. Mas, ao invés disso, parece que os opositores pretendem mostrar e comprovar que a situação não foi a melhor opção do clube, ainda que, para isso, o clube tenha que passar pela série B.

Surgem protestos aqui e acolá, manifestações públicas, postagens em redes sociais e abaixo-assinados, sob o pálio de que a situação não vai bem e, por isso, mudanças devem ser feitas.

Que o trabalho da situação não é dos melhores, isso é óbvio, aliás, é de uma obviedade ululante, mas, perante os olhos de um torcedor menos emotivo e mais racional, tudo leva a crer que Leco e companhia, ao menos, estão tentando, ainda que sem sucesso.

Assim, como diz o ditado, “a união faz a força”, é hora da oposição se juntar a situação, traçando metas e objetivos claros e viáveis, para que o clube se resolva e o time se encaixe. Não há alternativas.

A situação do clube é incômoda e já começa a irritar, e muito, o torcedor apaixonado, que já procura meios para protestar e “cobrar”. Mas, isso não é a solução imediata.

Não se trata de passar a mão na cabeça da diretoria, ou de chancelar os erros patentes, muito menos de criticar opositores, mas de ter em mente que apenas com a união de forças que o clube se salvará.

O tempo passou a ser o inimigo número 2 do clube, visto que o número 1 está dentro de si mesmo.

Aurelio Mendes – @amon78