Opinião: a polêmica questão de quem venceu o Mundial de 1951

Falar de time campeão mundial no Brasil é muito complicado, o Santos alega que foi o verdadeiro, pois jogou em Milão e em Lisboa, o time praiano tem a proteção do Cruzeiro, que mesmo perdendo do Bayer na final, alega que jogou na neve em Munique. Mas Flamengo, Grêmio e São Paulo, já falam ao contrário, que eles venceram em Tóquio e foi aí que começou a valer.

Adriano Coelho
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução: Site Oficial Sociedade Esportiva Palmeiras

Já que antes de Tóquio, os times europeus tinham medo dos Sul-americanos que abusavam da violência, apedrejam ônibus e desligavam os chuveiros (depois perguntam por que na América do Sul demorou em ter Olimpíadas), por esses motivos o Mundial passou a ser disputado em um lugar neutro, outros times como Palmeiras e Vasco também foram ao Japão e não voltaram com o título, o Cruzeiro perdeu pela segunda vez para um time alemão, dessa vez o Borussia e o Grêmio na sua segunda passagem, perderam nos pênaltis para o Ajax de Amsterdam.

Segundo os corintianos e torcedores do Internacional, o campeonato começou a valer em 2000, quando houve disputa no Brasil, seguindo para outros países como: Emirados Árabes e Marrocos, quando todos os continentes começaram a ser chamados. O torneio em Tóquio é patrocinado pela montadora Toyota e nos anos de 1980 a América do Sul dominou com times poderosos como o Penãrol de 1982 de Morena e do brasileiro Jair, onde venceram o Aston Villa da Inglaterra. O Nacional de 1988 do centroavante matador, De Lima e o zagueiro Hugo de Leon (ambos jogaram no Brasil) derrotaram nos pênaltis o PSV de Romário, mas nos anos 90 a Europa tomou conta, o Milan dos Holandeses, Van Basten e Gullit venceram em 1989/1990, mas a Juventus de Del Piero campeã de 1996 e o Estrela Vermelha da Iugoslávia que era a base da seleção de 1990, venceu em 1991 o Colo-Colo do Chile.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

O que interessa é que o mundo inteiro reconhece todos esses títulos, o Fluminense também alega que foi campeão mundial de 1952, o Palmeiras conseguiu o reconhecimento da FIFA, porque segundo os mais antigos, esse torneio foi realizado pela própria. Opiniões à parte, o Palmeiras foi o primeiro a disputar um mundial de clubes. 

História

O Brasil é derrotado pelo Uruguai, em pleno Maracanã, suicídios, choros, pessoas que não foram trabalhar e outras tragédias que só o futebol pode proporcionar. A FIFA já tinha a ideia de um Mundial e achou que o Brasil era o país ideal, por causa do gigante Maracanã, e pela paixão dos brasileiros pelo esporte, os times foram selecionados e no Brasil os escolhidos foram, Vasco, a potência da época que teve oito jogadores na Copa de 1950 e o Palmeiras, atual campeão do Rio-São Paulo, o alviverde havia goleado o Flamengo em 7×1 e acabou campeão contra o arquirrival Corinthians no placar de 3 x 0. Da América do Sul foi chamado o Nacional do Uruguai que era o último campeão uruguaio, sendo que a Seleção Uruguaia campeã tinha como base o Penãrol. Da Europa vieram, Olympique de Nice da França, Juventus de Turim (atual vice-campeão Italiano), Estrela Vermelha da Iugoslávia (eterna força do antigo país), Sporting de Portugal e Áustria Viena.

Pacaembu e Maracanã foram escolhidos para serem as sedes. O Palmeiras estreou vencendo o Olympique por 3 x 0, os gols foram marcados por Achiles de pênalti, Ponce de Leon e o garoto Richard, no mesmo dia, só que no Maracanã. O Áustria goleou o Nacional por 4 x 0. O Vasco detonou o Sporting por 5 x 1. A Juventus venceu apertado o Estrela Vermelha por 3 x 2, segunda rodada o Sporting mostrou que não está bem das pernas e perdeu para o Nacional por 3 x 2, novamente o Juventus ganhaou apertado do Olympique também por 3 x 2, no dia seguinte em 05/07 o Vasco mostrou que não estava de brincadeira e novamente ganhou de 5 x 1 agora do Áustria de Vien. No mesmo dia no Pacaembu, o Palmeiras vence o Estrela Vermelha por 2 x 1, gols de Achilles e Liminha. No grupo do Maracanã, Nacional e o Áustria brigaram por uma vaga. Vasco já estava classificado, o Sporting já estava fora, aproveitando a desclassificação dos portugueses, o Áustria Viena venceu por 2 x 1, classificando-se, o Vasco também colaborou com os austríacos, vencendo o Nacional por 2 x 0 (afinal brasileiro não ia dar mole para o Uruguai, principalmente o time do Vasco, que tinha oito atletas, que perderam a final de 1950). Ainda no grupo do Pacaembu, Estrela Vermelha e Olympique apenas cumpriram tabela, os franceses venceram por 2 x 1, mas aconteceu uma surpresa, o Palmeiras perdeu a primeira posição, e feio, por 4 x 0 da Juventus, a culpa caiu para o goleiro Oberdan, que morreu falando que as falhas dos gols, foram dos zagueiros Juvenal e Waldemar Fiúme, mas não adiantou, a torcida pediu a saída e o segundo goleiro, o Inocêncio se machucou nos treinos, o terceiro arqueiro, Fábio é que assumiu uma responsabilidade fora do comum.

Palmeiras e Juventus caminharam para o Rio de Janeiro, onde seriam as semifinais, Palmeiras e Vasco fizeram o clássico brasileiro, o Vasco era favorito, tinha craques como o goleiro Barbosa e o centroavante Friaça, mais o técnico Otto Glória. O Verdão mostrou que a derrota para o Juventus foi apenas um acidente e venceu o Vasco no Maracanã, por 2 x 1, com gols de Richard e Liminha. Pelo Vasco Maneca, em outra semifinal, num jogo emocionante o Áustria empatou em 3 x 3 com o Juventus, mas, eram dois jogos e Palmeiras e Vasco se reencontram, o Verdão  apenas segurou deixando o placar em 0 x 0, resultado a classificação do Palmeiras na final, talvez o Maracanã nunca fosse o melhor lugar para Barbosa decidir um título. A Juventus na segunda partida venceu por 3 x 1 o Áustria e também jogou como favorito.

Palmeiras e Juventus fizeram um jogão, o Brasil inteiro acompanhava pelo rádio, porém, os problemas do Palmeiras eram três, o peso da derrota de 4 x 0, o novato Fábio Crippa no gol e o fantasma da Copa de 1950. Mas o jogo foi vencido pelo Palmeiras em uma partida super disputada, com um gol de Rodrigues. No segundo encontro, o Palmeiras precisava de um empate. Caravanas de ônibus, trem e avião para o Rio, os torcedores cariocas compraram ingressos, inclusive os Vascaínos, o Maracanã estava repleto de bandeiras metade Palmeiras, metade Botafogo, Flamengo, Vasco e Fluminense, isso sem contar pessoas de outros estados, ao todo 100.000 torcedores lotaram o Maracanã, calcula-se que pelo menos 40.000 Palmeirenses saíram de São Paulo, o Palmeiras só perderia essa proeza 25 anos depois para o Corinthians em 1976, em um jogo contra o Fluminense onde 50.000 Corintianos e mais 20.000 torcedores rivais do tricolor carioca, lotaram o Maracanã, num jogo em que o público chegou a 146.000, tendo o mesmo número de Corintianos no estádio.

Dizem que muitos torcedores do Corinthians, São Paulo, Santos e Portuguesa torceram pelo Palmeiras, naquela época o fanatismo tinha limites, o brasileiro estava com a sede da vitória, o jogo foi no dia 22 de julho de 1951, começou com os dois times jogando na frente, mas o atacante Praest da Juve fez o primeiro gol, o Palmeiras jogava bem, mas não conseguia empatar, termina o primeiro tempo, 1 x 0 para os italianos, no segundo tempo o time entra com mais raça, que técnica e Rodrigues Tatu empatou, com um canhão, mas a Juventus fez 2 X 1 com um belíssimo gol de Boniperti, a partida ficou nervosa, o Palmeiras assim como o Brasil em 1950 precisava apenas de um empate, mas a torcida começou a gritar Palmeiras e o Maracanã começou a balançar, foi quando Liminha entrou com bola e tudo, o goleiro Viola do Juventus não acreditava, o Palmeiras empatou no final da partida, depois foi só segurar os restantes finais, juiz apitou, o Palmeiras foi campeão, no time alviverde tinha dois craques, que haviam perdido a Copa de 1950 naquele mesmo Maracanã, eram eles: Jair da Rosa Pinto e Juvenal, o primeiro levantou a taça, já que era o capitão da partida, a chegada do Palmeiras em São Paulo foi emocionante naquela época, viagem de avião? Só para fora do país, o Palmeiras chegou de trem, tendo que parar no Vale do Paraíba, para que alguns torcedores ficassem por lá, milhares de fanáticos acompanharam o Palmeiras da Praça Roosevelt, até o Parque Antártica, existia no Parque um monumento que homenageava os torcedores cariocas. A Gazeta Esportiva chegou a vender 188.000 exemplares, o único problema foi que naquele ano, o Corinthians foi campeão Paulista, mas tudo bem, o Palmeiras ganharia um Mundial e um Rio – São Paulo.

Agora você julga se o Palmeiras foi ou não o campeão Mundial de 1951?

Time do Palmeiras da final: Fábio Crippa, Salvador, Juvenal, Túlio, Luiz Villa; Dema, Lima, Canhotinho, Liminha, Jair e Rodrigues.
Técnico: Ventura Carbon

Obs.: Ponce de Leon se machucou, não jogando a final, em seu lugar entrou Canhotinho, naquela época não tinha substituição.

LEIA MAIS:
EX-DIRIGENTE DO PALMEIRAS QUER COLOCAR ESTRELA DO MUNDIAL DE 1951 NA CAMISA
VEJA A OPINIÃO DE FRED, DO DESIMPEDIDOS, SOBRE O MUNDIAL DE 1951 DO PALMEIRAS
EX-PRESIDENTE DO PALMEIRAS EXALTA MUNDIAL DE 1951: “LAVOU A ALMA DO BRASIL”

Você conhece os melhores sites de apostas do mercado? O OddsShark te indica!