Futebol

Ou vai ou racha: após semana turbulenta, Guarani, Goiás e Paraná estreiam novos treinadores na tentativa de salvar o ano na Série B

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Marcelo Cabo fará sua estreia pelo Guarani - Reprodução/ Site oficial do Guarani FC

Três equipes que viveram grandes turbulências nos últimos dias voltam a campo nas partidas do meio da semana da Série B, que tem o pontapé inicial de sua 23ª rodada nesta segunda (4). Estreando o técnico Marcelo Cabo, o Guarani recebe o Vila Nova e sonha com uma vitória para espantar a má fase e começar uma nova arrancada rumo ao acesso. Já o Goiás, que sofreu com renúncia de presidente, invasão de CT e troca de treinador, precisa vencer o Paraná Clube, no Serra Dourada, para não correr o risco de cair para a zona da degola. Enquanto isso, os paranaenses tentam juntar os cacos após a saída de Lisca, demitido no sábado após agredir o auxiliar Matheus Costa antes da partida contra o Atlético-MG, pela Primeira Liga – no duelo de Goiânia, é o próprio agredido quem deve comandar o time.

Agitam-se assim as casas de apostas esportivas e os palpites do OddsShark.com nesta primeira parte da rodada, que terá também o duelo entre Náutico e Brasil de Pelotas, na Arena Pernambuco.

GUARANI X VILA NOVA

Após a derrota para o Figueirense na última rodada, a diretoria do Guarani mexeu no comando do time, demitindo Vadão e acertando com Marcelo Cabo, campeão da última edição da Série B com o Atlético-GO. O novo comandante tem como missão urgente reverter a má fase da equipe, que, nos últimos nove jogos, contabilizou cinco derrotas, três empates e apenas uma vitória – campanha pífia que derrubou o Bugre do G-4 para a oitava colocação. Em seus primeiros treinamentos, Cabo acenou com uma nova formação, com Richarlyson na lateral esquerda e um trio ofensivo com Bruno Mendes, Rafael Silva e Paulinho, já inscrito e em condições de jogo.

Já o Vila Nova, terceiro colocado na tabela, vai para o duelo com apenas uma dúvida: o meia Alan Mineiro, que sofreu entorse em um treinamento na semana passada. A certeza, porém, é que o treinador Hemerson Maria levará ao Brinco de Ouro o estilo cauteloso que tem caracterizado o Tigrão nesta temporada – um empate fora de casa, contra um rival de tradição, é considerado bom resultado pelos goianos.

Pelas cotações do site OddsShark.com, o Guarani tem favoritismo: uma vitória do Bugre paga R$ 2,05 por real apostado, enquanto que o triunfo do Vila Nova reverte R$ 3,60. O empate paga R$ 3,30. Apesar dos recentes tropeços, o retrospecto dos campineiros em casa é favorável: em 11 jogos, foram sete vitórias, dois empates e duas derrotas. Assim, uma hipótese dupla com Guarani e empate pode ser uma aposta segura – e que reverte R$ 1,28 para cada real apostado.

GOIÁS X PARANÁ

Os primeiros dias de trabalho do presidente Marcelo Almeida no Goiás foram agitados. O mandatário assumiu na sexta retrasada, após a renúncia de Sérgio Rassi; no sábado, um grupo de torcedores invadiu e depredou o Centro de Treinamento do Goiás, no Parque Anhanguera. Integrantes da organizada Força Jovem ainda agrediram o zagueiro Bruno Aguiar, que fazia fisioterapia no local e era o único atleta presente ao CT. O novo presidente também resolveu trocar de treinador: demitiu Argel Fucks, que teve duas vitórias em sete jogos, e trouxe de volta Sílvio Criciúma, que já trabalhou duas vezes no alviverde neste ano.

Na partida contra o Paraná, nesta quarta (6), no Serra Dourada, O treinador deve dar chance a cinco atletas que não vinham sendo aproveitados: Jean Carlos, Michael, Pedro Bambu, Fábio Sanches e Saavedra. A vitória é fundamental para manter o time fora do Z-4; em caso de empate ou derrota, o Verdão pode ser ultrapassado por Figueirense e Santa Cruz e entrar na zona da degola.

Quinto colocado na tabela, o Paraná deve ser comandado em Goiânia pelo interino Matheus Costa – no final de semana, o presidente Leonardo Oliveira até acenou com a possibilidade de efetivá-lo como titular. Vale lembrar que Matheus foi o profissional agredido por Lisca antes da derrota contra o Galo, resultado que tirou o Paraná da tão sonhada final da Primeira Liga.

Uma vitória do Goiás, de acordo com as cotações do site OddsShark.com, dá ao apostador R$ 2,20 a cada real apostado. O empate devolve R$ 3,30, e a vitória do Paraná, R$ 3,25. Quem quiser cravar um empate de 0x0 neste duelo envolvido em tanta tensão, fatura R$ 7 a cada real investido caso de fato não saiam gols no Serra Dourada. O 1×1 paga R$ 6,50, e quem apostar em um 2×2 e acertar, vai faturar alto: R$ 17 por real aplicado.

NÁUTICO X BRASIL DE PELOTAS

Cada vez mais pressionado, o Náutico, penúltimo colocado do campeonato e a oito pontos da zona da salvação, recebe o Brasil de Pelotas na Arena de Pernambuco, também na quarta-feira. Em casa, o técnico Roberto Fernandes não pode pensar em qualquer outro resultado que não a vitória – e por isso deve escalar o time titular com três atacantes, Gilmar, William e Iago. Mas isso não é garantia de gols: o Timbu tem o pior ataque do torneio, ao lado do lanterna ABC, com apenas 15 tentos marcados em 22 partidas. Enquanto isso, o Brasil de Pelotas quer dar sequência à boa fase no torneio. Nos últimos cinco jogos, o time do técnico Clemer venceu três, empatou um e perdeu apenas um, subindo para a 12ª posição na tabela.

Quem apostar em uma vitória do Brasil de Pelotas, de acordo com as cotações do site OddsShark.com, vai levar R$ 3,75 por real. Um triunfo do Náutico paga R$ 2, e o empate, R$ 3,40 a cada R$ 1 investido. A dúvida aqui é se os pernambucanos conseguirão suportar a pressão da própria torcida – os visitantes estarão muito mais tranquilos e poderão tirar proveito do desespero do Timbu. Uma hipótese dupla com empate e Brasil de Pelotas vale R$ 1,72 a cada real apostado. Se for para ganhar alto, um palpite ousado é 3×0 para os gaúchos – que paga R$ 41 por R$ 1.

Aproveite e confira outros odds no Torcedores.