Futebol

Pato diz que título do Corinthians está ‘encaminhado’ e fala sobre de ter recusado a China no Timão

Publicado às

Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.

Pato

Foto: Inter

Crédito: Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Alexandre Pato vive um bom momento no Tianjin Quanjian, da China. Diferentemente de quatro anos atrás quando vestia a camisa do Corinthians. Em uma entrevista bem ‘aberta’ para a “Revista Placar, o jogador falou sobre o Timão no Brasileirão e sobre ter recusado seu time atual quando ainda estava no clube do Parque São Jorge.

Pato ressaltou que tem visto o Campeonato Brasileiro e tem torcido para suas ex-equipes no Brasil, onde ressaltou que o Timão já deu um longo passo rumo ao título.

“Lógico (acompanho), sempre, e espero que meus ex-times fiquem bem. O Corinthians é muito forte e está encaminhado para ser campeão, e o São Paulo quero que saia desse momento crítico e volte a ser o grande time que sempre foi. E espero que o Inter volte logo à primeira divisão porque é o clube no qual cresci e pelo qual tenho muito carinho”, declarou Pato.

Após passar dois anos emprestado ao rival São Paulo – onde foi envolvido em uma troca com Jadson -, Pato retornou ao Corinthians em 2016 e recusou uma proposta do Tianjian Quanjian, seu time atual. A equipe chinesa estava disposta a pagar 20 milhões de euros (R$ 88,1 milhões – na época) pelos 100% dos direitos econômicos, onde o Timão ficaria com R$ 52,8 milhões deste montante.

Questionado o motivo de ter recusado a proposta, que era vantajosa ao Corinthians e para ele, Pato foi direto. “Porque aquele não era o momento certo para vir pra cá”, afirmou.

A passagem de Pato no Corinthians durou pouco mais de um ano, quando o fatídico pênalti contra o Grêmio colocou praticamente um ‘ponto final’ na relação entre a torcida e o jogador. O ex-camisa 7 não se arrepende da ida para o Timão, onde se recuperou das seguidas lesões, e diz que todas suas escolhas “foram nos momentos certos”.

“Acho que cada escolha que fiz foi no momento certo e em alguns casos não pude passar por cima dos meus chefes. Por exemplo, no Milan tive um período de lesões que me atrapalhou e nesse período eu poderia ter ido para o PSG, mas o (Silvio) Berlusconi não deixou. Depois escolhi voltar para o Brasil para retomar a confiança e estava bem no Corinthians até que houve uma reviravolta porque eu errei um pênalti…”, disse Pato.

O camisa 10 do Tianjin também falou sobre sua relação com Tite, que ficou irritado com o jogador na época da penalidade que ocasionou a eliminação do Corinthians na Copa do Brasil de 2013, e felicitou o técnico na seleção.

Pato
Crédito da Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

“É uma relação de muito respeito. Mandei uma mensagem de parabéns quando ele foi para a seleção e sempre tivemos uma amizade boa. Infelizmente aconteceu aquele episódio do pênalti contra o Grêmio, mas meu carinho e admiração por ele sempre vão existir. Desejo muita sorte a ele na seleção”, disse.

Depois de deixar o Brasil, Pato passou por Inglaterra, Espanha e atualmente está na China. Sobre ter deixado uma “boa imagem” no Brasil, o atacante foi sincero.

“O torcedor brasileiro se acostumou com grandes ídolos, como Ronaldo e Romário… e ele espera sempre muito dos jogadores de ataque, só que cada um tem sua característica. Mas recebi muito carinho no Brasil, tanto de corintianos como de são-paulinos… Também passei momentos difíceis no Corinthians, nem todos gostavam de mim, mas até hoje muitos me tratam bem. No São Paulo fui muito bem recebido, sempre me trataram com carinho. Mas acho que o torcedor brasileiro, em geral, apoia muito no momento bom, mas nem tanto no ruim”, explicou.

LEIA MAIS
ESQUECIDOS POR TITE, RICARDO GOULART, PATO E HULK TÊM NÚMEROS MELHORES QUE OS DE TARDELLI