Futebol

Rosembrick relembra papo do ‘parça’ Tite para vir ao Palmeiras: “A gente se fala até hoje no Whats”

Publicado às

Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.

Crédito: Foto: Reprodução / Youtube

Muito antes de fazer história pelo Corinthians e ser uma unanimidade entre os brasileiros, Tite comandou o Palmeiras. Mais precisamente em 2006 quando o Alviverde vivia uma fase de “vacas magras”, realidade bem distante da de hoje. Na época, o treinador comandava um time que tinha nos veteranos Marcos e Edmundo seus maiores destaques.

Só que uma das indicações de Tite naquele ano para o Verdão foi o meia Rosembrick. O jogador era um dos destaques do Santa Cruz e despertou o interesse do hoje treinador da seleção brasileira após uma partida no antigo Palestra Itália. Em entrevista ao Jornal do Commercio, o próprio atleta conta que recebeu um telefonema do próprio Tite para ouvir sua palavra de que viria ao Palmeiras.

“Foi o presidente (Affonso Della Monica) quem me ligou, através dos empresários que naquele tempo eu tinha. Depois ele (Tite) ligou e disse: ‘Quero você aqui. Você vai vir mesmo? Posso confiar em você?’. Aí eu disse: ‘Pode’. Graças a Deus, até hoje, a gente se fala no Whatsapp. Falo com ele e com o Edmundo (ex-atacante palmeirense). É uma pessoa que toda vez que eu falo me responde tranquilo”, revelou o meia, hoje na Cabense, da Série A-2 do Campeonato Pernambucano.

FOLCLORE COM O ANIMAL

Aliás Edmundo é um personagem que até hoje rende histórias com Rosembrick. Na época, surgiu um boato de que “Rose” teria pago R$ 20 mil em um jogo de rodas do Animal. Procede? “Continua ainda essa história no ar. Com certeza é mentira. Edmundo tinha uma Land Rover e eu uma Hilux, eu não tinha como estar comprando roda. Edmundo não tinha nada de loja de carro. É só resenha de internet mesmo”, brincou o atleta de 38 anos.

Rosembrick chegou ao Palmeiras e assinou um contrato válido por três temporadas, porém não obteve muitas chances na equipe. Os motivos são a posterior saída de Tite do comando e também da concorrência com, além de Edmundo, Juninho Paulista e o recém-chegado Valdivia. “Rose” jogou apenas 10 partidas pelo Verdão e não marcou nenhum gol.