Futebol

Salgueiro perde para o CSA e se complica para avançar na Série C

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: FOTO: Twitter/Víctor Melo

O CSA segue na briga pela liderança do Grupo A. Já classificado para o mata-mata da Série C, o Azulão venceu o Salgueiro por 2 a 0 nesta segunda-feira, no Rei Pelé, e chegou a 31 pontos. Os alagoanos são vice líder do Grupo A. O Carcará tem 21 pontos e está em sétimo. Para se classificar, o Carcará precisa vencer o Remo em casa e torcer por tropeços de Cuiabá e Confiança.

Saiba as principais novidades do Santos nesta segunda-feira

Tite explica mudanças na seleção para enfrentar a Colômbia

O Salgueiro encerra a sua participação na fase de grupos no próximo sábado. O Carcará encara o Remo no Cornélio de Barros, às 19h30. No mesmo dia e horário, o CSA vai encarar o Cuiabá na Arena Pantanal.

O CSA começou a partida pressionando o Salgueiro, mas sem conseguir criar algo que levasse perigo ao gol dos sertanejos. Já o Salgueiro não conseguia passar muito tempo com o domínio de bola no pés e não passava do meio de campo. A pressão alagoana deu resultado aos 16 minutos. Edinho cruzou da direita e encontrou o atacante Michel, que acertou uma bela cabeçada. A bola foi no ângulo sem chance para o goleiro Mondragon. Contundo, o atacante estava em posição irregular.

Após sofrer o gol, o Salgueiro passou a jogar a melhor. A primeira jogada de perigo veio de um chute rasteiro de Toty, que exigiu um boa defesa do goleiro Mota. O Carcará ainda conseguiu chegar novamente no ataque, quando Toty cobrou escanteio, e Rafael Araújo pegou a sobra e mandou por cima do gol.

Quando o Salgueiro parecia encaixado na partida, a defesa novamente falhou. Após bate-rebate, a defensiva sertaneja falhou, Thales aproveitou a sobra, tocou na saída do goleiro Mondragon. Rafinha buscou o terceiro do time alagoano em cobrança, mas Mondragon defendeu. Na última chance dos visitantes na primeira etapa, Moirelândia desviou de cabeça dentro da área, Mota caiu no canto e fez excelente defesa.

Na volta para o segundo tempo, o Salgueiro foi na incumbência de partir para cima. Porém limitado de qualidade técnica, o Carcará não conseguiu imprimir um ritmo forte e pressionar os alagoanos. A melhor oportunidade veio dos pés de Jean Carlos, chutando de fora da área. A bola passou perto do gol.

Recuado, o CSA dava campo para o Carcará jogar, mas não chegava a ser de fato pressionado. A primeira investida azulina só aconteceu aos 19. Michel arriscou de fora e a bola passou perto. Para dar mais mobilidade no setor de criação, Ney Mata acionou Didira na vaga de Daniel Costa.

Edinho teve a chance de matar a partida. O atacante saiu livre na cara de Mondragon e tentou fazer um golaço de cobertura. A bola caprichosamente bateu no travessão e quicou fora do gol. Um minuto depois, Cássio Ortega teve a chance para diminuir para o Salgueiro, mas chutou nas pernas do goleiro Mota.

No fim, o Salgueiro chegou a colocar duas bolas na trave. Na primeira, João Paulo bateu o escanteio, Celsinho desviou para trás e o zagueiro Rafael Araújo mandou a bola na trave. Porém, o assistente marcou impedimento do defensor sertanejo. Na segunda chance, Toty cruza, Mota saiu mal e a bola sobrou para João Paulo. O atacante do salgueirense chutou, o goleiro do CSA afastou e no rebote, Jean Carlos manda na trave. Agora resta ao Carcará uma combinação de resultados para avançar as quartas de final.

FICHA DO JOGO:

CSA: Mota; Celsinho, Thales,Jorge Felipe e Rafinha; Dawhan, Boquita, Marcos Antônio (Rosinei) e Daniel Costa (Didira); Edinho e Michel (Angulo)
Técnico: Ney da Matta

SALGUEIRO: Mondragon; Toty, Luiz Eduardo, Rafael Araújo e Daniel; Rodolfo Potiguar, Moreilândia e Cássio Ortega; Willian Anicete (Dadá), Álvaro (João Paulo) e Jean Carlos
Técnico: Evandro Guimarães

Local: Rei Pelé – AL
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Ricardo Junio de Souza e Magno Arantes Lira (Ambos de MG)
Gols: Michel e Thales  (CSA)
Cartões amarelos: Michel, Thales, Dawhan, Jorge Felipe, Boquita (CSA)