Opinião: o talento e as polêmicas de Marcelinho Carioca

Vou abordar aqui um dos mais talentosos e polêmicos jogadores que eu vi em campo, Marcelo Pereira Surcin mais conhecido como Marcelinho Carioca. O ex corintiano foi descoberto no Madureira aos 14 anos de idade, consequentemente em virtude das boas atuações quando disputava campeonatos juvenis pelo clube suburbano do Rio de Janeiro, foi levado ao Flamengo.

Leandro Lúcio
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução: Site Oficial Sport Club Corinthians Paulista/ Foto: Pisco del Gasio/Placar

No rubro negro carioca, o meia não demorou a chegar aos profissionais, na sequência foi promovido pelo treinador Telê Santana. Marcelo se viu obrigado a substituir Zico em um clássico contra o Fluminense, desde então o jogador passou a ter boas atuações e ser destaque na Gávea. Cabe ressaltar que o meia conquistou títulos expressivos com a camisa do Flamenfo , como a Copa do Brasil em 1990 e o Campeonato Brasileiro em 1992, entretanto, Marcelo ficou marcado por perder um pênalti na final da Supercopa dos Campeões da Libertadores de 1993 contra o São Paulo.

Coincidência ou não, a diretoria flamenguista resolveu negociar o meia contra a sua vontade com o Corinthians, mal ele sabia que no alvinegro viveria o auge da sua carreira. No Flamengo, Marcelinho disputou 241 partidas e marcou 47 gols. Em 1994 chegou ao Corinthians e logo foi caindo nas graças da torcida, na sua primeira passagem pelo alvinegro paulistano, o jogador se tornou um dos principais ídolos do clube e foi destaque nas conquistas dos títulos da Copa do Brasil em 1995 e 1997 e dos Campeonatos Paulistas em 1995 e 1997. Na sua primeira passagem pelo Corinthians, Marcelinho disputou 215 jogos e marcou 103 gols.

Ainda em 97, foi vendido ao Valencia da Espanha por 7 milhões de dólares. No clube espanhol Marcelo não se adaptou e fez de tudo para retornar ao Brasil, ao saber da vontade do atleta, o então presidente da Federação Paulista de Futebol, Eduardo José Farah comprou seu passe junto ao Valencia, depois criou uma promoção conhecida na época como “Disque Marcelinho”, os torcedores dos quatro grandes clubes do Estado ao custo de três reais por telefonema, esses torcedores deveriam ligar e traçar o futuro do meia, no entanto, por larga vantagem a torcida corintiana garantiu seu retorno ao Parque São Jorge. Pelo Valencia, o jogador disputou 11 partidas e marcou apenas 1 gol.

Na sua segunda passagem pelo Corinthians, o craque  voltou a brilhar e foi destaque no estrelado elenco entre 1998 e 2001, entre os títulos se somou o Campeonato Mundial de Clubes, porém, após uma briga com Ricardinho, deixou o clube em 2001, nessa segunda passagem o jogador disputou 212 jogos e voltou a marcar 103 gols.

Em 2003 foi trazido por Eurico Miranda para atuar pelo Vasco da Gama, ao lado de Marques e Valdir, neste ano o jogador ajudou o cruzmaltino a chegar ao título estadual e se tornou o principal jogador do time, onde disputou 39 partidas e marcou 19 gols. Voltaria ao Vasco em 2004, após passagem apagada pelo futebol árabe, mas foi prejudicado por inúmeras lesões.

No entanto sua terceira passagem pelo Corinthians seria problemática pois jogou apenas cinco partidas e não marcou nenhum gol, na sequência teve seu contrato rescindido a pedido do então treinador, Emerson Leão. Em 2010 encerrou sua carreira futebolística com 321 gols marcados e sendo um dos principais ídolos da história do Corinthians, após se aposentar cursou Jornalismo e tentou a vida como repórter.

LEIA MAIS:
MARCELINHO CARIOCA: “ME FALTOU DISPUTAR UMA COPA DO MUNDO”
MARCELINHO CARIOCA CRITICA AFASTAMENTO DE FELIPE MELO NO PALMEIRAS
MARCELINHO CARIOCA RELEMBRA GOLS PELO CORINTHIANS E ELEGE OS SEUS TRÊS FAVORITOS