Futebol

5 razões para a vitória do Grêmio sobre o Barcelona-EQU

Publicado às

Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)

Crédito: Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Aquele Grêmio que encantou o torcedor e a imprensa no final do primeiro semestre parece ter voltado. Com futebol envolvente, a equipe gaúcha não tomou conhecimento do Barcelona-EQU, fez 3 a 0, em Guayaquil e encaminhou a vaga à final da Copa Libertadores. Luan (duas vezes) e Edílson fizeram os gols.

Com o resultado no Equador, o Grêmio pode perder até por dois gols de diferença na próxima quarta-feira, na Arena, para avançar à decisão. Só uma catástrofe deixará o time de fora.

Veja abaixo 5 razões para a vitória sobre o time equatoriano:

1 – Respeito ao rival – Desde o apito inicial, o Grêmio tratou a partida com seriedade. Todos os jogadores se aplicaram taticamente. Os atacantes ajudaram para fazer a recomposição.

2 – Luan em noite magistral – Nem parecia que o atacante estava fazendo apenas a terceira partida seguida como titular desde a lesão muscular que lhe deixou afastado dos gramados por quase dois meses. Como nos velhos tempos, o camisa 7 não sentiu a pressão em momento decisivo. Chamou a responsabilidade, se movimentou por todo o campo, fez dois gols e se tornou o terceiro maior artilheiro gremista na Libertadores ao lado de Ânderson Lima, Osvaldo e Rodrigo Mendes.

3 – Edílson inspirado – O lateral fez um belo gol de falta, deu assistência para Luan e de tanto se esforçar deixou o campo com desconforto no adutor esquerdo da coxa. Certamente fez a sua maior partida com a camisa gremista e quiçá da carreira.

4 – Geromel e Kannemann: a dupla de ouro – O primeiro falhou apenas uma vez em dividida com Vera no início de jogo, porém, na sequência fez partida muito segura. O segundo, mais uma vez, foi guerreiro e deu precisos desarmes nos rivais.

5 – Marcelo Grohe: o gigante – Vinha sendo pouco acionado. No entanto, aos três minutos da etapa final, o goleiro praticou uma das mais belas defesas do futebol mundial ao espalmar chute à queima roupa de Ariel. Naquele momento, o Grêmio vencia por 2 a 0, mas o Barcelona dava mostras que iria reduzir o prejuízo. Três minutos depois, Luan ampliou e liquidou a fatura.

VEJA MAIS:

Lucas Leiva comemora vitória do Grêmio e torcedores pedem sua volta 

Luan entra no Top 3 dos artilheiros do Grêmio na história da Libertadores 

Jogadores do Grêmio exaltam atuação contra o Barcelona-EQU: “excelente futebol” 

Grohe faz defesa inacreditável e explica movimento: “Era o que dava para fazer”

Barcelona-EQU x Grêmio: veja os gols da partida