Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Austrália sofre, mas vence e vai para a repescagem por um lugar na Copa do Mundo

As eliminatórias chegaram ao fim em boa parte do globo nesta terça-feira. No entanto, a Ásia já tinha definido os seus classificados, com Irã, Coreia do Sul, Japão e Arábia Saudita. O único capitulo que faltava era saber quem seria o representante na repescagem, o que só saiu após boa dose de sofrimento para Austrália e Síria e que rendeu boas cifras nas casas apostas esportivas.

Odds Shark
Parceiro do Torcedores.com.

Crédito: Foto: Ryan Pierse/Federação australiana

Austrália com mais dificuldade do que o esperado

Exatamente, você não está lendo errado. A Austrália disputa as competições asiáticas e não as da Oceania. A medida acaba funcionando por fazer com que o time dispute jogos mais competitivos, porém, dificulta para conquistar resultados positivos.

Isso ficou evidente nesta edição das eliminatórias, quando os australianos só conseguiram ganhar cinco de dez jogos e tiveram que disputar a repescagem. O adversário foi a modesta Síria, que ficou em terceiro lugar em um grupo fraco.

Acontece que quem esperava um jogo fácil se enganou. Após o empate em 1 a 1 na ida, a Austrália precisava de uma vitória simples para vencer o confronto. No entanto, os sírios começaram no ataque e com apenas cinco minutos de partida conseguiram abrir o placar. Os australianos até reagiram com Cahill, mas o tempo normal terminou mesmo 1 a 1, o que levou a disputa para a prorrogação. Porém, quem confiou na igualdade nos 90 minutos já tinha muitos motivos para comemorar, pois faturou ótimos R$ 5,00 para cada real investido, segundo dados do Oddsshark.com.

No tempo extra, o duelo acabou se tornando mais fácil, pois a Síria perdeu Al Mawas, expulso. Com um a menos, a seleção não conseguiu se segurar e acabou levando o segundo do veterano Cahill.

Apesar do sofrimento, o resultado era mais do que o esperado, tanto que a classificação australiana rendeu modestos 13% de lucro. Agora, a Austrália encara a quarta colocada da CONCACAF, a Honduras, em jogos de ida e volta para definir quem vai para a Rússia.

Coreia do Sul novamente na Copa

Maior participante asiático em Mundiais, a Coreia do Sul garantiu sua 10ª participação ao terminar o grupo A na segunda posição. Apesar de ser bem superior aos concorrentes da chave, os sul-americanos decepcionaram na reta final, conquistando somente dois dos nove pontos disputados e por pouco não ficaram de fora. A classificação direta só veio porque a seleção conseguiu segurar um 0 a 0 com o Uzbequistão, além de ter contado com o empate entre Irã e Síria.

Japão na sexta seguida

Apesar de ter um histórico menor, o Japão não fica de fora de uma Copa do Mundo desde 1994, tendo disputado todas desde a sua estreia, na França. Esta regularidade japonesa acabou sendo vista dentro de campo, com a seleção avançando em primeiro em um grupo extremamente difícil. A campanha foi tão positiva, que a classificação para a Rússia foi garantida com uma rodada de antecedência.

Irã sobrou nas eliminatórias

Mesmo não sendo tão badalado, o irã garantiu a vaga na Copa do Mundo em grande estilo. A equipe não perdeu nenhum dos 10 jogos decisivos e sofreu somente dois gols. A trajetória foi tão impactante, que os iranianos se deram ao luxo de empatarem as últimas duas partidas e ainda assim terminaram com sete pontos de vantagem para o segundo colocado. Esta será a quinta participação do país em Mundiais.

Arábia no sufoco

A classificação mais apertada da Ásia acabou sendo da Arábia Saudita. A seleção vinha muito bem no Grupo B, mas dois tropeços na reta final fizeram com que a vaga só fosse confirmada na última rodada e com saldo de gols. Diante do Japão, os sauditas só conseguiram vencer por 1 a 0, porém, como tinham dois de vantagem sobre a Austrália, se beneficiaram do fato dos rivais só conseguirem ganhar da Tailândia por 2 a 1. A Arábia retorna a Copa depois de 12 anos fora e vai para a sua quarta participação.

Sem chances de título

Apesar de terem quatro seleções e possivelmente ver este número subir para cinco, a Ásia é zebra na disputa do título. Sem nunca terem chegado sequer em uma decisão, os asiáticos são azarões e pagam mais de R$ 100,00 para R$ 1,00, de acordo com números do Oddsshark.com. O mais cotado do continente é o Japão, que rende R$ 120,00 por este feito inédito.

Odds e palpites de outros jogos no Torcedores.