Futebol

Sul-Americana: “Rei de Copas” Independiente vai ao Defensores del Chaco como favorito contra Nacional

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Independiente na Copa Sul-Americana 2017

Foto: Independiente na Copa Sul-Americana 2017

Crédito: Foto: Independiente/Facebook oficial

Dois jogos que valem pela temporada inteira. É assim que Nacional do Paraguai e Independiente da Argentina encaram o duelo de quartas-de-final pela Copa Sul-Americana. O jogo de ida acontece nesta quarta-feira (25), às 19:15 (horário de Brasília), no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, com ambas as equipes depositando todas as suas esperanças para a temporada neste mata-mata. Afinal, os dois clubes não têm chance de título em seus campeonatos nacionais e esperam salvar o ano com uma campanha memorável na competição continental.

Um dos dois argentinos ainda na briga pelo título, o Independiente tem histórico mais rico em disputas desse tipo e vai decidir a vaga nas semifinais diante de sua torcida. Um dos dois paraguaios nas quartas, o Nacional sabe que é azarão, mas pode usar essa condição em seu favor, jogando sem muita pressão, sem nada a perder. Só que mesmo jogando em casa, o Nacional não inspira muita confiança – pelo menos de acordo com as projeções das casas de apostas esportivas.

O Independiente é apontado como favorito desde a partida de ida. Conforme o site Oddsshark.com, uma vitória dos paraguaios devolve R$ 3,49 a cada R$ 1,00 aplicado, enquanto um triunfo argentino em Assunção retorna R$ 2,12/R$ 1,00. Ainda segundo o Oddsshark.com, o empate pode fazer você triplicar seu investimento, pagando R$ 3,05/R$ 1,00. E essa pode ser uma boa opção para a noite desta quarta, já que é bem provável que o Independiente leve o jogo de ida em banho-maria para resolver a parada na volta, em Avellaneda. O jogo de volta está marcado para 2 de novembro.

Visitante se apoia na tradição
Apesar de não conquistar grandes títulos há algum tempo, o Independiente não pode jamais ser descartado numa competição sul-americana. Afinal, trata-se simplesmente do maior campeão da história da Copa Libertadores, com sete conquistas. A equipe atingiu o auge nos anos 1970, quando levantou a taça quatro vezes. A tradição copeira do clube de Avellaneda é tão forte que o último título da equipe foi justamente a Sul-Americana, em 2010, quando fez a final com o Goiás e venceu nos pênaltis.

Para tentar conquistar o bi da segunda principal competição do continente, o “Rei de Copas” eliminou Alianza Lima na primeira fase e Deportes Iquique na segunda. Nas oitavas, pegou outro argentino, o Atlético Tucuman. Perdeu fora de casa por 1×0 e garantiu a vaga vencendo em casa por 2×0. No Campeonato Argentino, faz campanha discretíssima, ocupando o 11o lugar da tabela (entre 28 participantes). Mas o time do técnico Ariel Holan vem embalado, com duas vitórias consecutivas, sobre Chacarita e Vélez Sarsfield. As referências da equipe são o volante Sanchez Miño, o defensor Tagliafico e principalmente o meia Jonás Gutiérrez, de 34 anos, com passagem pela seleção.

Nacional tenta repetir 2014
Atrás de Olimpia, Cerro Porteño e Libertad no ranking de grandes forças do futebol de seu país, o Nacional sonha reviver nesta Sul-Americana a campanha épica que protagonizou três anos atrás na Libertadores. Naquela ocasião, depois de seis participações fracassadas na competição (jamais havia passado da primeira fase), o Nacional eliminou Vélez, Arsenal e Defensor para chegar à final contra o San Lorenzo. Acabou sendo derrotado, mas o vice-campeonato foi considerado uma façanha histórica. Os torcedores da agremiação tricolor, nove vezes campeã paraguaia, seguem sonhando com o primeiro título internacional.

A campanha deste ano relembra um pouco a de 2014, já que o Nacional superou outros favoritos pelo caminho. Nas oitavas, despachou o Estudiantes vencendo tanto dentro como fora de casa. Antes disso, eliminou o rival Olimpia após dois empates (levou a melhor pelo critério de gol marcado fora de casa). E na fase inicial, provocou a queda precoce do Cruzeiro ao superar os brasileiros nos pênaltis. A equipe do técnico Roberto Torres concentra todas as suas atenções na Sul-Americana, já que no Campeonato Paraguaio o Nacional está muito mal: é apenas o oitavo colocado entre doze participantes, e está há quatro jogos sem vencer.

Outro Paraguai x Argentina
O Nacional tentará seguir o exemplo do outro representante paraguaio nas quartas-de-final da Sul-Americana. Na noite de terça, o Libertad abriu essa etapa da competição batendo o Racing, carrasco do Corinthians nas oitavas, em Assunção: 1×0, gol de Salcedo (retorno de R$ 2,50 a cada R$ 1,00 investido para quem acertou o resultado). Na volta, no El Cilindro, em Buenos Aires, o Libertad joga por um empate. Quem passar vai enfrentar o vencedor de Nacional x Independiente – ou seja, uma das semifinais do torneio poderá ser um clássico nacional, entre dois paraguaios ou entre dois argentinos.

Confira os outros dois jogos das quartas-de-final da Copa Sul-Americana:

25/10 – 21:45 – Fluminense (R$ 3,73) x Flamengo (R$ 2,01); empate (R$ 3,13) – Palpite: Empate
26/10 – 22:45 – Sport (R$ 1,92) x Junior Barranquilla (R$ 4,06); empate (R$ 3,16) – Palpite: Sport

Aproveite e confira outros odds no Torcedores.