Crônicas da F1: Raikkonen campeão; dez anos da mais improvável das viradas

Era uma temporada onde a McLaren tinha tudo para ver um de seus pilotos conquistar o título mundial: de um lado, o atual bicampeão Fernando Alonso, do outro, o surpreendente estreante Lewis Hamilton. Correndo por fora e praticamente descartado da briga, estava Kimi Raikkonen, com a Ferrari. Mas o finlandês conquistou ótimos resultados na reta final, e contou com a guerra interna dentro do time de Woking para conseguir a mais improvável das viradas da história da F1.

Rodrigo Nascimento dos Santos
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução/Twitter

A temporada de 2007 da F1 foi sem sombras de duvida, emocionante e tensa, dentro e fora das pistas. A primeira temporada da categoria após a retirada de seu maior campeão, a ida do atual bicampeão Fernando Alonso para a McLaren, correndo ao lado de uma jovem promessa inglesa chamado Lewis Hamilton, credenciava um ano de glórias para o time de Woking.

A dupla da McLaren logo saltou a frente, e tudo indicava que Felipe Massa e Kimi Raikkonen, a dupla da Ferrari, não conseguiria ameaça-los. Mas, uma guerra eclodiu dentro e fora da equipe: a equipe britânica, que facilmente conquistaria o Mundial de Construtores, foi excluída da classificação, acusada de espionagem. E enquanto isso, Alonso e Hamilton se tornavam desafetos declarados.

Restando apenas duas provas para o término da temporada, a vantagem era de Lewis Hamilton, que precisava apenas de um segundo e um terceiro lugar nas duas provas restantes, para conquistar o título, mesmo com vitórias de seu companheiro de equipe, Alonso. Um quinto lugar do inglês em uma dessas duas corridas, eliminava Raikkonen da disputa. Massa, já não tinha mais chances.

Mas foi aí que tudo passou a dar errado para a dupla da McLaren: na China, penultima prova do ano, Raikkonen venceu, enquanto Hamilton abandonou e Alonso foi o segundo colocado. A diferença entre os pilotos da McLaren era de apenas quatro pontos, enquanto Raikkonen estava a sete pontos de diferença do jovem inglês.

No dia 21 de outubro de 2007, a decisão em Interlagos: Raikkonen precisava vencer e torcer para Hamilton chegar no máximo em sexto. Alonso no máximo, poderia ser o terceiro. Na largada, Felipe Massa se manteve a frente, Kimi assumiu a segunda colocação, e na disputa entre Alonso e Hamilton no S do Senna, o espanhol levou a melhor, e quando o inglês tentou dar o troco, escapou na curva ao final da reta oposta e caiu para a oitava posição.

A Ferrari manteve um ritmo forte do inicio ao fim, e bastou fazer o já conhecido jogo de equipe: inverter as posições de Raikkonen e Massa. O terceiro lugar de Fernando Alonso não bastava para o espanhol conquistar o seu terceiro título mundial, e Lewis Hamilton até tentou se recuperar, mas cruzou a linha de chegada na sétima posição.

Raikkonen campeão mundial!!

LEIA MAIS:
VETTEL TEM CHANCES DE TÍTULO? RELEMBRE VIRADAS IMPROVÁVEIS NA F1
F1: LIBERTY MEDIA CONFIRMA NEGOCIAÇÃO COM A NETFLIX PARA TRANSMISSÕES ONLINE