Hamilton vence no Japão e vê Vettel abandonar

Lewis Hamilton venceu na madrugada deste domingo (8) o Grande Prêmio do Japão, 16ª etapa da temporada 2017 da Fórmula 1. Largando da pole position, o inglês da Mercedes viu Sebastian Vettel abandonar a prova ainda nas voltas iniciais, contou com o auxílio de Valtteri Bottas e impediu a aproximação de Max Verstappen para triunfar pela oitava vez no ano.

Leonardo Marson
Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.

Crédito: Foto: Getty Images

Verstappen completou a corrida na segunda colocação com o carro da Red Bull, ao chegar 1s211 atrás do piloto da Mercedes. O pódio foi completado por Daniel Ricciardo, que segurou a aproximação de Valtteri Bottas para terminar em terceiro, relegando o rival ao quarto lugar. Kimi Räikkönen, com a Ferrari, fechou o top-5.

Esteban Ocon finalizou a prova na sexta colocação, logo à frente de Sergio Pérez, seu companheiro na Force India. Kevin Magnussen terminou a prova em oitavo com a Haas, batendo Romain Grosjean, seu companheiro de equipe que terminou em nono. Felipe Massa, que sofreu com o desgaste dos pneus na segunda metade da prova, completou o grupo dos dez melhores com a Williams.

A Fórmula 1 terá prosseguimento daqui duas semanas, com a realização do Grande Prêmio dos Estados Unidos, que será realizado no Circuito das Américas, em Austin.

Confira como foi o Grande Prêmio do Japão de F1

A prova teve início com Lewis Hamilton mantendo a primeira colocação, seguido por Sebastian Vettel. Max Verstappen partiu para o ataque sobre Daniel Ricciardo e ganhou a terceira posição, enquanto o australiano também foi superado por Esteban Ocon. Mais atrás, Carlos Sainz escapou da pista e abandonou a disputa.

Ainda na primeira volta, Verstappen conseguiu a ultrapassagem sobre Vettel para assumir a segunda colocação. Pouco depois, o alemão passou a reclamar de perda de potência, e foi superado por diversos competidores, caindo para a sexta posição. Sem que o carro de Sainz pudesse ser retirado, a direção de prova acionou o Safety Car na segunda volta.

A relargada foi acionada na abertura da quarta volta, e Vettel acabou superado por Sergio Pérez. Na sequência, Felipe Massa deixou o alemão para trás, e a Ferrari optou por fazer o piloto do carro número 5 aos boxes para abandonar a prova. Na frente, com sete voltas, Hamilton abriu 1s5 em relação a Verstappen, o segundo colocado.

O Safety Car Virtual foi acionado na oitava volta, após Marcus Ericsson acertar a barreira de pneus na oitava volta. Dois giros depois, Stoffel Vandoorne foi aos boxes e colocou pneus macios em sua McLaren. A corrida foi retomada na volta 11, e Ricciardo superou Ocon para assumir a terceira posição. Na passagem seguinte, o francês foi superado por Bottas, despencando para quinto.

Kimi Räikkönen se aproximou de Massa na 13ª volta, e superou o piloto da Williams no giro seguinte, assumindo o sétimo posto. Na frente, Hamilton disparou 4s2 em relação a Verstappen. Pouco depois, na volta 18, Massa foi aos boxes e viu a Williams colocar pneus macios em seu carro.

Räikkönen seguiu avançando e assumiu a sexta colocação ao passar por Pérez na 20ª volta. No giro seguinte, foi a vez de Ocon fazer sua parada nos boxes, enquanto Verstappen colocou os pneus macios na 22º volta, mesmo composto colocado pela Mercedes no carro de Hamilton na abertura da 23ª volta. Ricciardo assumiu a liderança da prova.

Verstappen passou a apresentar um melhor desempenho em relação a Hamilton, e cortou a diferença para dois segundos. Mais atrás, Ocon e Pérez passaram por Palmer, ganhando a sétima e a oitava posições, respectivamente. Ricciardo foi aos boxes para colocar pneus macios na volta 26, e Bottas assumiu a liderança da corrida.

Hamilton passou a reclamar de falta de aderência nos pneus a partir da volta 28. Na volta seguinte, Bottas fez a função de escudeiro, deixou o inglês assumir a liderança e passou a segurar Verstappen, que havia diminuído a diferença para a casa de um segundo. O finlandês da Mercedes foi aos boxes na 31ª volta, quando Hamilton tinha três segundos de frente.

Verstappen voltou a diminuir a diferença para Hamilton, trazendo-a para 2s5 na 34ª volta, enquanto mais atrás, Massa passou a segurar um pelotão que tinha Kevin Magnussen, Romain Grosjean e Pierre Gasly. Lance Stroll, que já havia colocado os pneus macios, foi aos boxes pela segunda vez na volta 37 das 53 voltas.

Hülkenberg foi aos boxes para colocar pneus supermacios na 39ª volta, mas a asa móvel da Renault do alemão travou aberta duas voltas depois, obrigando-o a abandonar a prova. Massa, por sua vez, viu Magnussen atacá-lo e conseguir a ultrapassagem após um toque. Segundos depois, Grosjean também passou pelo brasileiro.

Usando pneus supermacios na parte final da prova, Bottas passou a se aproximar de Ricciardo, trazendo a diferença para 3s4. Hamilton, por sua vez, ampliou a vantagem sobre Verstappen para 2s8. O Safety Car Virtual foi acionado mais uma vez na volta 47, quando Lance Stroll teve um problema no carro e escapou nos esses.

A prova foi retomada na volta 50, e Bottas se aproximou de Ricciardo para brigar pelo terceiro lugar. Hamilton, por sua vez, passou a reclamar de vibração em seu carro, e viu Verstappen se aproximar muito. Porém, Alonso atrapalhou o holandês, em manobra que permitiu ao inglês manter uma vantagem segura para vencer a prova.

Foto: Getty Images