DESTAQUE

Muito antes de Leifert, Globo já flertava com games no Video Show

Publicado às

Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.

Crédito: Miguel Falabella e o quadro de games do Video Show em 1991 - Reprodução/TV Globo

Quando se pensa na relação da Globo com os games, logo se lembra da figura de Tiago Leifert. Afinal, foi ele quem levou esse mundo para o Globo Esporte ao assumir a chefia da edição paulista do programa, em 2009. Anos depois, ganhou até uma atração própria sobre isso, o Zero Um, programa que vai ao ar nas noite de sábado na emissora. Mas um vídeo publicado nesta semana no YouTube mostra que o canal já dava dicas sobre os jogos virtuais muito antes disso. E de forma surpreendente: no Video Show, tradicional por exaltar bastidores de novelas da Globo.

O trecho do Vídeo Show publicado no YouTube pelo usuário Fabio Marckezini é de uma edição levada ao ar em 1991. Apresentado pelo ator Miguel Falabella, o programa deu dicas de jogos para o público nos consoles da Sega, que na época chegavam ao país pelas mãos da Tectoy, empresa brasileira licenciada pela então gigante japonesa dos videogames. Foi justamente o patrocínio da Tectoy que motivou a criação de um quadro sobre games no programa.

Narrado pela inconfundível voz de Cissa Guimarães, uma marca da história do Video Show, o quadro trazia sugestões de games para o Master System e para o Mega Drive, já que a Tectoy fabricava e vendia as duas gerações da Sega no Brasil ao mesmo tempo, com diferenças de preço – o Mega Drive, mais moderno, era mais caro.

No Master System, os jogos indicados foram o Operation Wolf (indicado para uso da pistola que era acessório do console), e o Heavyweight Champ, que simulava lutas de boxe. Para o Mega Drive, as sugestões eram o World Championship Soccer, que trazia uma partida de futebol muito antes do surgimento das franquias da EA Sports (Fifa) e Konami (ISS/Winning Eleven/PES), e o “Fantasia”, com o clássico personagem Mickey, da Disney.

Entre as dicas, chama a atenção a surpresa da época com coisas do tipo: “cada seleção tem sua pontuação técnica”. “Escolha os times com as notas mais altas, como o Brasil”. “Se for para a disputa de pênaltis, chute sempre nos cantos”. Essas frases hoje parecem absurdas, mas contam muito sobre como a sociedade da época reagia aos avanços da tecnologia nos consoles de 16-bits, caso do Mega Drive.

Confira abaixo:

Você conhece os melhores sites de apostas do mercado? O OddsShark te indica!