Futebol

Opinião: 5 coisas que o Corinthians deve fazer para evitar um fiasco histórico

Publicado às

Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)

Arana

Foto: durante o jogo entre Botafogo/RJ x Corinthians/SP realizado esta noite no Estádio Nilton Santos/Engenhao, valido pela 30a. rodada do Campeonato Brasileiro de 2017. Juiz: RODRIGO BIZIO MARINHO . Sao Paulo/SP/Brasil - 23/10/2017.

Crédito: Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

A luz vermelha foi acesa no Parque São Jorge após a derrota do Corinthians para o Botafogo (2 a 1), segunda-feira, no Nilton Santos. A sétima conquista alvinegra no Brasileirão, que era dada como praticamente certa há algumas semanas, ficou comprometida.

Os tropeços recentes corintianos combinados com três vitórias consecutivas do arquirrival Palmeiras fizeram com que a vantagem para o vice-líder, que chegou a ser de 10 pontos na 24ª rodada, caísse para seis pontos, há oito rodadas do fim do campeonato.

O cenário do pesadelo para os corintianos pode ocorrer daqui há 10 dias. O arquirrival tem chances de assumir a liderança no dérbi marcado para o dia 5 de novembro, em Itaquera. Isso ocorrerá se o Corinthians não somar pontos contra Ponte, em Campinas, e no clássico, além de o Palmeiras derrotar o Cruzeiro, na próxima segunda-feira, no Allianz Parque.

Todos corintianos estão cientes que a perda do título seria um dos maiores fiascos da história do futebol brasileiro. Confira abaixo 5 coisas que a equipe precisa fazer para evitar a frustração no fim do ano:

1Carille precisa fazer mudanças na equipe por mais que não conte com tantas peças interessantes à disposição. Contra o Botafogo, o treinador iniciou o jogo sem Romero, que vem mal, e apostou na entrada de Marquinhos Gabriel. Contudo, poderia ter levado a campo uma formação pelo menos com mais duas mudanças: as saídas do volante Maycon e do meia Jadson, respectivamente, para as entradas de Camacho e Clayson. Maycon não é nem sombra daquele meio-campista participativo do primeiro turno e está sentindo o momento de instabilidade. Já Jadson vive fase técnica terrível, errando passes de três metros. Não dá para ficar insistindo com o camisa 10 entre os titulares.

2Treinar ainda mais jogadas aéreas defensivas – Os adversários já perceberam que a forma mais fácil de furar a defesa corintiana é com bolas alçadas na área. Dos 20 gols tomados pelo Corinthians no Brasileirão, 11 nasceram deste tipo, incluindo os dois sofridos na derrota para o Botafogo. Que fique claro. Quem acompanha os treinamentos corintianos sabe que Carille não deixa de treinar a jogada, mas vale continuar insistindo. Pablo, o zagueiro com maior impulsão do elenco, faz muita falta. Ele se recupera de lesão muscular e não tem presença garantida contra a Ponte.

3 – Ter concentração total nas rodadas finais – No primeiro turno, o Corinthians se destacou por ser um time concentrado e que dava raras brechas aos rivais. Não foi à toa que terminou as 19 primeiras rodadas sem sofrer uma única derrota. No entanto, o panorama mudou no returno. Após derrotas em casa para times da parte debaixo da tabela, casos de Vitória e Atlético-GO, o alvinegro perdeu o foco e acumulou mais decepções. A comissão técnica vai ter trabalho para mexer com o emocional dos atletas. A vantagem por seis pontos em relação ao vice-líder ainda é boa, mas totalmente reversível. O Timão continua dependendo apenas de suas próprias forças para ser campeão e precisa reagir o mais rápido possível para voltar a ser temido. Vencer a desesperada Ponte Preta no próximo domingo será fundamental para aliviar a pressão e até para diminuir o otimismo dos rivais.

4 – Volta das triangulações para surpreender os adversários – O Corinthians do returno é um time previsível e sem nenhuma imaginação para vencer as retrancas adversárias. As triangulações, que foram armas letais no primeiro turno, precisam voltar. Os meias precisam se aproximar mais dos laterais.

5 – Errar menos passes – Uma das coisas que mais tem irritado os torcedores corintianos é o excesso de passes errados que acaba prejudicando a mecânica do jogo. A bola, raramente chega com qualidade lá na frente. Carille já admitiu o problema. O tempo curto para treinamentos pesa contra para corrigi-lo.

VEJA MAIS:

Agenda da semana: o que vem por aí no Corinthians 

Corinthians tem sete pendurados antes de clássico contra o Palmeiras 

Cássio vê pênalti não marcado em Jô e critica árbitro: “Perdemos um ponto”