Peru conquista vaga na repescagem após pontos conseguidos no tapetão graças ao Chile

Em outubro de 2016, o Chile entrou com uma representação na FIFA pedindo punição à Bolívia por escalação irregular de um jogador nas partidas contra Peru e Chile, pela 7ª e 8ª rodadas das Eliminatórias. A Federação Boliviana foi julgada e, em ambas ocasiões, os adversários da Bolívia foram declarados vencedores pelo placar de 3 a 0.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Reprodução/Twitter

Acontece que, nessa punição à Bolívia, o Peru acabou ganhando um ponto a mais que o Chile. Isso porque, a seleção peruana havia sido derrotada pelos bolivianos por 2 a 0, enquanto os chilenos haviam empatado em 0 a 0. Com isso, o Peru ganhou três pontos na tabela e o Chile recebeu apenas dois pontos.

Com o empate entre Peru e Colômbia e a derrota Chile por 3 a 0 para o Brasil na última rodada das Eliminatórias, as duas seleções acabaram empatadas com 26 pontos conquistados. No desempate, melhor para os peruanos, que tiveram saldo de um gol, contra saldo de um gol negativo dos chilenos. Assim, a seleção de Paolo Guerrero acabou classificada para a repescagem da Copa do Mundo, deixando o Chile fora do Mundial. Caso os resultados dos jogos contra a Bolívia não houvessem sido alterados, o Chile teria terminado em 5º lugar, com 24 pontos, enquanto o Peru teria sido apenas o 7º colocado, com 23 pontos, atrás inclusive do Paraguai.

Entenda o caso

Nos dias 01 e 06 de setembro, a Bolívia enfrentou Peru e Chile, respectivamente, pelas Eliminatórias da América do Sul para a Copa do Mundo de 2018. Os bolivianos venceram os peruanos em La Paz por 2 a 0 e empataram com os chilenos em Santiago por 0 a 0. Em ambas partidas, a seleção boliviana escalou o zagueiro Nelson Cabrera, nascido no Paraguai, mas com nacionalidade boliviana. O jogador não cumpria um dos requisitos exigidos pela FIFA para que um jogador nascido em um país possa atuar por outra seleção: a de morar, pelo menos, cinco anos no país da seleção em que deseja atuar. Como se transferiu para o Bolívar em 2013, Cabrera estava na Bolívia havia apenas três anos e, assim, não poderia defender a seleção local.

Acompanhe as notícias do seu time pelo Facebook

Em outubro de 2016, o Chile entrou com uma representação na FIFA pedindo a punição à Federação Boliviana. Em novembro, os resultados de ambas partidas foram alterados e Peru e Chile foram declarados vencedores por 3 a 0. O caso chegou ao Tribunal Arbitral do Esporte (CAS), que, em um julgamento histórico envolvendo oito federações nacionais como partes interessadas (Argentina, Uruguai, Colômbia, Equador, Paraguai, e a própria Bolívia a favor dos bolivianos, contra Chile e Peru defendendo a punição à Bolívia), manteve a punição.

LEIA MAIS
GUERRERO SALVADOR? PERU VAI À REPESCAGEM POR GOL ‘CONTRA’ DE ARQUEIRO DA COLÔMBIA