Futebol

Quando volta? Rueda assume “culpa” por não relacionar Guerrero no Flamengo

Publicado às

Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.

Crédito: Gilvan de Souza/Flamengo

Para o clássico contra o Vasco, neste sábado, pelo Campeonato Brasileiro, o técnico Reinaldo Rueda terá que se virar com vários desfalques – Berrío acaba de operar o tendão do joelho, Réver trata de lesão no ligamento do joelho, Cuéllar está suspenso e Paolo Guerrero segue com dores na coxa esquerda. Especialmente sobre o camisa 9, o comandante do Flamengo deixou claro que o peruano está louco para retornar, mas a prioridade é que o centroavante esteja em campo 100% recuperado.

Para quem acha que Guerrero está focado apenas na seleção peruana, que disputa a repescagem da Copa do Mundo da Rússia em novembro, Rueda trouxe para si a responsabilidade de não relacionar o atleta. Vale citar que o centroavante não jogou contra Fluminense e São Paulo.

“Paolo (Guerrero) ainda está no departamento médico, mas quer jogar. Quer jogar logo. Quer provar como está seu nível para chegar bem na sua seleção para os jogos decisivos de classificação. No momento, ainda não foi liberado. E, depois, vem uma fase de transição. Não podemos precipitar. Não podemos perdê-lo. Primeiro para a gente e depois para a seleção do Peru. Que é seu grande sonho, uma seleção que há 35 anos não vai para a Copa. Ele é uma referência. Para a gente, queremos ele na plenitude. Primeiro para a gente, depois para a seleção”, assegurou Rueda.

Faltando oito rodadas para o término do Brasileirão, o Flamengo tem 46 pontos, ocupando o sétimo lugar na classificação. Mesmo que a chance de título seja quase nula, Rueda diz que a equipe não vai priorizar apenas a Copa Sul-Americana, em que os rubro-negros encaminharam a classificação para as semifinais após a vitória por 1 a 0 sobre o Fluminense, no meio de semana.

“Não há nenhuma prioridade. É uma situação de faltarem oito jogos no Campeonato Brasileiro contra cinco da Sul-Americana. Estão muito similares. Estamos encarando ambas as competições com a mesma motivação. Sabemos que as duas têm componentes de dificuldade altíssimos. Encararemos com muito profissionalismo e intensidade, trabalhando duro para conquistarmos nossos objetivos”, explicou o treinador do Flamengo.

LEIA TAMBÉM:
Vitória no clássico pode fazer com que Flamengo “cole” no G-4 ao término da rodada; veja combinação ideal
Brasileirão: Flamengo corre risco de ter desfalques importantes contra o Grêmio
Flamenguista ‘corneta’ de Márcio Araújo até dá palpite sobre time de 2018: “Traria o Tardelli”
Ricardo Goulart no Flamengo? Companheiro de time na China diz: “Se for, será grande reforço”