Futebol

Rueda explica Flamengo com Geuvânio e por que Diego ficou no banco contra o São Paulo

Publicado às

Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.

Crédito: Gilvan de Souza/Flamengo

Grande parte da torcida do Flamengo ficou na bronca*, neste domingo, com o técnico Reinaldo Rueda após a derrota por 2 a 0 para o São Paulo, no Pacaembu, que freou o bom momento da equipe no Campeonato Brasileiro. Na verdade, os rubro-negros já reclamavam desde a escalação, em que o colombiano escalou Berrío como “falso 9” na vaga de Guerrero.

(*Nota da redação: O termo “Rueda” foi o mais buscado no Twitter, no território brasileiro, durante e até depois do jogo contra o São Paulo)

Além disso, o Flamengo também entrou com Éverton Ribeiro como armador centralizado, enquanto que Geuvânio, reserva há algum tempo, jogou aberto pelo lado direito. Autor de dois gols contra o Bahia, Diego foi preservado no começo do jogo, mas entrou no lugar de Berrío, que saiu com lesão no joelho.

Em entrevista coletiva pós-jogo, Rueda tentou explicar a intenção inicial ao começar com uma formação bem diferente do habitual.

“A ideia com o Geuvânio e o Éverton Ribeiro era ter a bola, ter controle do jogo, buscar profundidade e ter o controle do jogo com jogadores habilidosos. Sabíamos que não poderíamos levantar a bola contra o São Paulo, porque tem uma fortaleza com Rodrigo Caio e os outros zagueiros”, disse o treinador.

O insucesso da escalação foi tamanho que Rueda fez alterações no intervalo. Com Lucas Paquetá – que era, antes do jogo, o provável substituto de Guerrero – e Diego, o Flamengo melhorou e teve chances de reagir, porém parou na boa atuação do goleiro Sidão.

META DAQUI PARA FRENTE

Para o treinador do Flamengo, a meta continua a ser vencer todas as partidas que restam ao clube no Campeonato Brasileiro. Faltando nove jogos, o time está em sexto lugar com 46 pontos, mas pode ser ultrapassado pelo rival Botafogo, caso vença o líder Corinthians nesta segunda-feira.

“Precisamos ganhar pontos importantes para alcançar a meta. Minha declaração pareceu muito atrevida, muito utópica, algo irreal para o futebol brasileiro. O Corinthians está na liderança porque ganhou quatro jogos seguidos. É algo que tem que acontecer”, prega Rueda.

O Flamengo volta a campo, no sábado às 19h (horário de Brasília), para enfrentar o Vasco, no Maracanã. O volante Cuéllar desfalca a equipe rubro-negra por ter recebido o terceiro cartão amarelo.

LEIA TAMBÉM:
São Paulo x Flamengo: Rubro-negros reclamam de toque de mão de Pratto no gol do São Paulo