DESTAQUE

‘Tenho saudades do São Paulo. Mas acho difícil voltar para jogar’, diz Miranda

Publicado às

Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.

Miranda

Crédito: Foto:

Titular da Inter de Milão e um dos jogadores ‘intocáveis’ de Tite na seleção brasileira, Miranda não esqueceu seu passado e falou sobre sua passagem pelo São Paulo. O zagueiro de 33 anos, em entrevista ao canal Desimpedidos, disse que não sabe se voltará a vestir a camisa do Tricolor, já que planeja encerrar a carreira na Europa.

Questionado como vê o atual São Paulo no Brasileirão, o zagueiro comparou com o momento que a seleção brasileira passou recentemente e confia que a má fase irá passar.

“São momentos. Foi a mesma coisa seleção brasileira no momento difícil e agora o São Paulo está passando por esse momento”, disse Miranda. “Tem um grande treinador que vai conseguir dar a voltar por cima e montar um time bom”, completou.

O defensor da Inter disse ainda acompanhar o São Paulo lá da Itália e apesar de ter saudades, acha difícil retornar ao clube do Morumbi num futuro próximo.

“Assisto os jogos e tenho saudade de vestir essa camisa novamente, mas são momentos diferentes. Hoje eu sou o Miranda da Inter (de Milão) e o São Paulo tem jogadores de qualidade que com certeza vão dar conta do recado”, explicou.

“Como já disse antes, pretendo um dia voltar ou como torcedor ou ajudar de alguma forma. Jogar é difícil, meu projeto é encerrar a carreira na Europa, mas ao mesmo tempo o futebol é muito dinâmico e muda muito. Se um dia tiver que voltar ao Brasil, minha primeira opção é o São Paulo”, ressaltou. 

Se hoje os são-paulinos sentem saudades de Miranda, é porque o zagueiro representou bem dentro de campo enquanto vestiu o manto tricolor. Porém ele relembra que seu destino poderia ter sido outro ao invés do São Paulo.

“Eu quase fui para o Internacional, mas as pessoas que estavam envolvidas estavam me passando a perna, me trapaceando, os caras estavam ganhando mais dinheiro que eu, que sou jogador”, revelou. “Aí eu fui para o São Paulo, que entrou em contato direto comigo. Toda negociação com o São Paulo eu fiz sozinho e para mim foi muito melhor”, finalizou.

BRASILEIRÃO PELO SÃO PAULO OU O ESPANHOL PELO ATLÉTICO DE MADRID? QUAL FOI MAIS DIFÍCIL PARA O MIRANDA?

“Acho que todo título tem seu valor. Mas acredito que foi mais difícil ganhar o Campeonato Espanhol com o poderío todo que tem o Barcelona e o Real Madrid, do que ter ganhado o Brasileirão com o São Paulo. O São Paulo é uma equipe grande e tem obrigação de ganhar títulos importantes”. 

MELHORES PARCEIROS DE ZAGA: ALEX SILVA E BRENO, THIAGO SILVA OU GODÍN?

“Zagas que marcam são as que vencem. Com Alex Silva e Breno foi uma zaga que marcou muito, marcou época onde ganhamos três brasileiros. Com o Godín também, ganhamos cinco títulos no Atlético de Madrid e foi um dos melhores parceiros que eu tive na zaga”, disse Miranda, que escolheu um ‘melhor’ parceiro.

“O que deu mais certo, jogar com dois zagueiros, foi o Godín”, concluiu.

APRENDIZADOS COM MURICY RAMALHO E DIEGO SIMEONE

“O Muricy foi um cara que me deu muita moral quando cheguei. Ele falava ‘com esse zagueiro que a gente tem, vocês podem atacar que a gente não vai sofrer gol (risos)’. E realmente era o que acontecia. Praticamente ganhamos o Brasileiro ganhando os jogos por 1 a 0. Muricy foi um grande treinador”, afirmou, onde comparou o ídolo são-paulino com Simeone.

“São dois treinadores diferentes, mas os dois me deram algo a mais na minha carreira. Com Simeone eu evolui muito taticamente e com Muricy, ele me passou muita confiança. Ele fez com que eu acreditasse muito no meu potencial”. 

LEIA MAIS
SÃO PAULO É O 4º TIME COM MAIS RODADAS NO Z-4 DO BRASILEIRÃO 2017; VEJA O TOP-10