Futebol

Com duas propostas, CBF deve mudar política de troca de treinadores em 2018

Publicado às

Meu nome é Gabriel, sou natural de Ribeirão Preto, interior de São Paulo. Sou apaixonado por futebol, o que acabou me levando para o curso de Jornalismo, onde estou cursando o sexto semestre.

Crédito: Foto:Divulgação

Duas propostas serão estudadas pela federação. Uma apresentada pelo advogado Marcos Motta e outra pela Federação Brasileira de Treinadores, e as duas favoreceriam o trabalho dos técnicos

“Seria semelhante ao que já acontece com o registro de jogadores, situação que já está nos regulamentos da Fifa. Esse tipo de princípio é a favor de atletas e treinadores. Dá estabilidade na relação contratual e na integridade da competição”, afirmou Motta ao site GloboEsporte.com.

Dentro dessa ideia, que ainda não é definitiva, não impede a demissão de treinadores, mas obrigaria o time a colocar outro membro da comissão técnica em caso de rescisão com o técnico fora da janela de transferência.

Além da proposta do advogado, a CBF tem outra proposta sendo analisada. Apresentada há dois meses pela FBTF (Federação Brasileira de Treinadores de Futebol), a vontade dos técnicos é que cada clube troque apenas duas vezes de técnico durante as Séries A, B, C, D do Brasileiro e Copa do Brasil, podendo ter no máximo três técnicos no total. Segundo essa proposta, cada comandante poderá treinar apenas dois clubes por temporada.

As duas propostas seguem na mesa da CBF, que por sua vez deverá decidir sobre o assunto nas próximas semanas.

Leia mais
> Luxemburgo é demitido do Sport após derrota em casa
> Veja o que está em jogo na 31ª rodada do Brasileirão