Túnel do tempo: como Ricardinho consagrou a carreira de André Nascimento?

Há 2 anos, o até então oposto do Montes Claros, o ídolo da seleção brasileira e Minas, André Nascimento, conhecido como ‘canha’, falava para o blog Vôleibr10, a importância do levantador Ricardinho para a sua carreira. Ambos conquistaram muitos títulos com a seleção, dentre eles: várias Ligas Mundiais, Copas do Mundo e a conquista olímpica, entre outros. Nascimento que em anuncio oficial, deu como o fim de sua carreira este ano. Por conta das varias lesões sofridas e uma mudança no padrão do vôlei mundial trouxe instabilidade para o seu estilo de jogo. O ex jogador lembra com certa nostalgia os áureos tempos em que jogou com Ricardinho. 

Artur de Figueiredo
Jornalista/ Especialista em Comunicação- Com mais de 10 anos de experiência com atuações em diversas plataformas. Desde a graduação venho atuando, como colaborador de diversas mídias. Em 2008, comecei a escrever para o maior portal de Rock e Heavy Metal do país, o Whiplash.net. No mesmo período, me ingressei como apoiador da cena cultural, artística, em especial, de São Paulo e região metropolitana, estive na redação do Stay Heavy. Posteriormente, tive a oportunidade de escrever também como colaborador da maior revista segmentada de Heavy Metal e Classic Rock, a Roadie Crew. Já na área esportiva, como jornalista de esporte Olímpico, tive o privilégio de atuar diretamente nas reportagens, comentários, sendo setorista de Sada Cruzeiro, Sesi São Paulo e Pinheiros, com foco sempre no voleibol. Redator e repórter do site mineiro: Virtuai.com, além do Portal Torcedores.com. No rádio, atuei como comentarista da Metropolitana AM 1070 e Garota FM 87.5. Atualmente, sou colaborador da rádio Poliesportiva. Continuo de forma ativa, buscando conteúdo exclusivo de qualidade, para todos amantes do esporte, contribuindo com informação de relevância para as demais plataformas. Finalizando, atuei como Assessor de Imprensa do clube União Mogi Futebol Clube e colunista do jornal Gazeta Regional. Sempre em busca de novos desafios, aberto ao crescimento, ao desenvolvimento profissional, especialmente, o crescimento humano, em cada área almejada.

Crédito: Créditos: Montes Claros Vôlei (Divulgação)

O começo do século veio só pra confirmar a excelência do Brasil no voleibol. As conquistas, as performances, o estilo de jogar, algo bastante peculiar da seleção ‘canarinho’, se contextualizou, como a maior seleção, quiçá, de todos os tempos. A técnica, astúcia de Giba e cia, aliada ao perfeccionismo e arrojo de Ricardinho deram a equipe um status de ‘supremacia’. Mas, algo que de fato se definiu e revolucionou a modalidade foi a habilidade e estilo de Ricardinho, em seus levantamentos mágicos. Não tinha bloqueio russo, americano, italiano, para chegar, devido a velocidade. As famosas ‘bolas chutadas’ consagraram todos que lá estavam, mas um, em especial.

O oposto André Nascimento que, como vários outros jogadores, não tinha alguma altura de destaque, se firmou como um dos maiores jogadores da posição. Para o ex jogador: “Ricardinho foi o diferencial na minha carreira. O levantamento dele era algo diferencial. Não tínhamos uma grande altura, mas sua bola trouxe todo equilíbrio e potencia que precisávamos. Aquela seleção era mágica por isso”.

Com passagens pelo o vôlei do Telemig celular Minas, com vários títulos de Superliga, entre vários outros. Jogou também no Papel Report Suzano, Montes Claros, vôlei japonês, etc… Essa foi a trajetória de ‘canha’, que já guarda emoções e saudades. Ricardinho e André Nascimento são lembrados com carinho e aquele sentimento de nostalgia, de uma dupla que revolucionou, inovou no vôlei mundial e trouxe para os mais incrédulos, que a modalidade não é apenas uma ‘terra de gigantes’, mas sim de talento puro e uma pitada de genialidade e perfeição.

Natural de São João do Meriti, no Rio de Janeiro, o oposto encerrou a carreira aos 38 anos, jogando pela equipe do interior paulista, o time da cidade de Itapetininga. Além dos ataques que vinham como uma flecha, de forma acentuada e pegava a linha, categoricamente. Outro fundamento tão forte era o saque, tido como avassalador, diante as defesas adversárias. Nascimento ainda sem definições, deve continuar no vôlei, em outras funções, e posteriormente, outros objetivos.