Fitness

Você usa aplicativos de celular para se exercitar? Entenda os riscos

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Bruno Fortuna/Fotos Públicas

Uma pesquisa recente revelou que 28 % dos internautas brasileiros usam aplicativos de celular para fazer alguma atividade física.

Diariamente, surgem vários apps para smartphones de todo tipo e conteúdo. Seja para ouvir músicas, ajudar a encontrar o hotel melhor e até mesmo aqueles que prometem te deixar mais macro de forma rápida e sem precisar sair de casa. Mas tudo tem um risco. Procurado pelo Torcedores.com, o Conselho Federal de Educação Física (CONFEF), afirma que todas as novas tecnologias devem apenas servir como incentivo de hábitos saudáveis, e que jamais deve substituir o profissional de Educação Física.

Os aplicativos, blogs fitness, bem como as suas variações nas redes sociais, devem servir apenas como incentivadores de hábitos saudáveis e não devem substituir jamais o Profissional de Educação Física, que é o profissional habilitado para assegurar qualidade e segurança na prática dos exercícios físicos”, alerta.

Uma pesquisa recente realizada com 2.000 internautas em junho de 2017, por meio do CONECTAi Express, revelou que 28 % dos brasileiros usam aplicativos para fazer alguma atividade física.

Veja quais aplicativos de atividade física os internautas brasileiros mais possuem:
Fonte: CONECTAi Express

Brenda Brandão (28 anos) é uma delas, a estudante de jornalismo decidiu no ano passado que iria melhorar seus hábitos de vida, e isso incluía uma vida mais saudável, com uma boa alimentação e prática de atividade física. Além de se matricular em uma academia, Brenda encontrou um aplicativo para ajudar na resistência dos treinos. Para ela. “Foi uma ótima experiência, pois consegui ser mais disciplinada, cumprindo melhor os exercícios”, explicou.

Para o educador físico Wilian Carlos Ferreira, que trabalha há 3 anos como Personal Trainer em uma academia, existem riscos de lesões e complicações cardiovasculares para quem usa esses aplicativos. Ele faz uma alerta e aconselha.

Antes de ir fazer qualquer atividade física, procure um médico para saber se estar tudo certo com o coração. Certificar de que o instrutor do aplicativo indica para quem ele está indicando os exercícios, seja para os iniciantes, moderados ou os intensos. Ou melhor, procurar ajudar de um profissional pessoalmente e explicar a ele suas limitações e qual é o objetivo que pensa alcançar com a os exercícios físicos”, disse em entrevista para o Torcedores.com.

A indicação de Wilian é também a preocupação do CONFEF, que acredita que toda atividade física exige uma avaliação, diagnóstico e presquição individual. “Pois cada praticante possui suas especificidades e, portanto, deve ter um programa de exercício físico diferenciado e orientado a fim de evitar possíveis danos à saúde, como lesões, fraturas e até mesmo a morte”, concluiu o Conselho Federal de Educação Física.

LEIA MAIS

DESCUBRA QUAL O MELHOR EXERCÍCIO PARA TER ABDÔMENS DEFINIDOS DE ACORDO COM CIENTISTAS DE HARVARD

HIIT: CONHEÇA OS BENEFÍCIOS DO TREINO DE ALTA INTENSIDADE QUE AJUDA A EMAGRECER

CONFIRA A RECEITA E APRENDA A FAZER MARSHMALLOW FIT