Em coletiva conjunta, Valentim e jogadores pedem apoio da torcida

A decisão partiu do treinador Alberto Valentim (Foto: Cesar Greco/ Ag. Palmeiras/ Divulgação)

Uma surpresa se deu hoje na Academia de Futebol do Palmeiras, em coletiva já programada com Alberto Valentim, os jogadores do elenco entraram com o comandante e participaram de toda a entrevista. O grande propósito do ato foi ratificar que o grupo está fechado, e incomodado com a sequência de resultados ruins, além disso enfatizaram  pedidos de apoio à torcida.

– Conversei com o presidente (Maurício Galiotte), Alexandre (Mattos) e Cícero (Souza) para que pudesse mostrar que estamos unidos, juntos, para esses cinco jogos que restam, e o objetivo principal que é o G-4. Aqui estão presentes os jogadores, eu representando a comissão, Cícero a diretoria. Muita gente importante não cabe aqui, pessoal de apoio, fisiologia, rouparia, pessoal que trabalha no hotel. Estamos representando o Palmeiras – disse o comandante, que afirmou ter essa ideia dessa coletiva em Salvador, após o revés da quarta contra o Vitória.

Dudu, Moisés, Fernando Prass e Edu Dracena sentaram-se ao lado de Valentim, responderam as perguntas e foram porta-vozes do grupo na coletiva.

Prass foi um dos primeiros a falar, o goleiro ressaltou a importância da torcida e creditou o culpado das cobranças ao próprio clube.

– Estou aqui desde o fim de 2012 e passamos por vários momentos. No primeiro momento não tínhamos o Allianz, e não me lembro de ter jogado em qualquer estádio longe da capacidade total. No Allianz, em 2014, em um dos momentos mais difíceis da história do Palmeiras, foram dois jogos muito complicados com apoio irrestrito. Acho que foi por isso que a gente conseguiu escapar aquele ano. De lá para cá, foram mais de 100 jogos no Allianz, e a gente não jogou sem o estádio estar lotado. Óbvio que a gente compreende a tristeza do torcedor, porque ele é paixão pura, quer que o time vença todas. Não podemos reclamar uma vírgula da torcida. Tem momentos de maior tensão, porque quando tu lida com paixão é complicado ter um raciocínio lógico, mas até hoje a relação da torcida com a gente tem sido excepcional, e acreditamos que continuará sendo. Sabemos que eles acreditam muito na gente, e em um momento ou outro, em termos de resultado, a gente não fez o esperado – comentou Prass.

Já Moisés falou sobre a união e compromisso do grupo, tantos nos momentos bons, quanto nos adversos.

“O motivo de estarmos juntos é porque nos momentos bons sempre falamos que tínhamos uma família. Esse momento passamos por dificuldade, queremos provar que não vamos deixar que se bate em um jogador ou outro. É um grupo nas horas boas, que fica mais unido nas difíceis. Antes do torcedor, a gente mesmo pensa em título, mas às vezes não acontece. Esse ano o Real não está fazendo uma boa temporada, o Chelsea… Futebol é assim. O Palmeiras se planejou, e não foi só para esta temporada. O planejamento é para anos seguidos, ainda não caiu por terra, tem muito a vencer. Queremos pedir o apoio do torcedor mais uma vez, a gente sabe que não é fácil, o torcedor e nós estamos se sentido envergonhados.”

Quando questionado sobre a ausência de Egídio na coletiva, se tinha a ver com um afastamento, já que a diretoria acabou multando o lateral por se desentender com torcedores no desembarque do time, Valentim afirmou que o camisa 6 foi liberado para resolver problemas familiares em Minas, e será desfalque certo no jogo contra o Flamengo, domingo, às 17h.

Sem vencer há três rodadas, o Palmeiras tem sofrido sequentes cobranças da torcida com relação ao rendimento do grupo. Na mesma noite da derrota em Salvador, as bilheterias do estádio já apareceram pichadas com dizeres: “Vergonha”,  “Felipe +10” e “jogadores medíocres”. Apesar do elenco pedir o apoio do torcedores nesta reta final de campeonato, a Mancha Verde que, na semana já emitiu uma nota com cobranças à diretoria e jogadores, promete neste domingo fazer uma manifestação em frente ao portão do CT, saindo com o ônibus do time até o Allianz Parque.

Com 51 pontos na tabela, o time paulista espera carimbar sua vaga para a próxima Libertadores. O jogo contra os cariocas é visto como essencial para o Verdão se aproximar da última meta do clube ano. Mais de 24 mil ingressos já foram vendidos para a partida.

 

PALMEIRAS X FLAMENGO: 7 JOGADORES QUE PODEM DECIDIR O CONFRONTO
PALMEIRAS É O TIME QUE MAIS ERRA PASSES NO BRASILEIRÃO; VEJA O TOP-10


Estudante de Jornalismo, e apaixonado por futebol desde criança.