Com Walter lesionado, Jô quase foi parar de goleiro no fim contra o Atlético-PR; entenda

Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Na vitória sobre o Atlético-PR, o técnico Fábio Carille passou por apuros já no final da partida quando o goleiro Walter se machucou ao bater um tiro de meta. O relógio marcava 38 minutos do segundo tempo e o Corinthians já tinha feito duas substituições – inclusive a entrada do herói Giovanni Augusto. O treinador se preparava para tirar Rodriguinho e colocar Fellipe Bastos.

Felizmente Carille retardou a mudança e, logo em seguida, viu Walter agonizar no chão, sem condições de continuar em campo. Com isso, Caíque entrou e jogou os minutos finais.

Mas e se o treinador corintiano tivesse feito a substituição inicial? Quem a equipe colocaria no gol de forma improvisada?

“Alguns de vocês devem ter observado, o Fellipe Bastos estava para entrar. Não gosto de falar sobre sorte, mas quem trabalha é abençoado. Se é no minuto seguinte, talvez eu não tivesse a substituição. Senti o Rodriguinho desgastado, já estava falando com o Fellipe. Graças a Deus por um lado, mas chateado pelo Walter. Pelo tamanho, seria o Jô no gol”, revelou Carille. 

INCERTEZA

Nas redes sociais, Walter lamentou a lesão sentida na virilha e ainda não sabe quanto tempo deve ficar parado, informação que deve ser divulgada ainda nesta quinta-feira. Apesar disso, o camisa 27 comemorou o pênalti defendido de Nikão, ainda na etapa inicial e quando o placar estava em 0 a 0.

Agora com 65 pontos, o Corinthians abriu oito de vantagem para o Grêmio, novo vice-líder. Faltam cinco rodadas pela frente (15 pontos em disputa).

LEIA TAMBÉM:
Giovanni Augusto revela que houve gritaria no vestiário após derrota do Santos: “Não teve como controlar”



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.