Torcedores – Notícias Esportivas

Após eliminação, craques do futebol prestam apoio à Buffon pelas redes sociais

A não classificação da Itália para a Copa do Mundo de 2018, após o empate com a Suécia por 0 a 0, levou o goleiro Gianluigi Buffon às lágrimas. Após a partida, o arqueiro anunciou sua aposentadoria da seleção italiana, depois de defender a mesma por vinte anos. Em meio ao drama de Buffon, craques do mundo do futebol demonstraram apoio ao goleiro pelas redes sociais.

Daniel Gois
Estudante de jornalismo da Universidade Católica de Santos. No Torcedores desde janeiro de 2017, escreve sobre futebol, basquete, formula 1 e eventualmente games.

Crédito: Foto: Twitter

Iker Casillas, goleiro campeão do mundo em 2010 e bicampeão europeu pela Espanha, foi um dos primeiros a mostrar seu apoio à Buffon pelas redes sociais. Em seu Twitter, o jogador do Porto escreveu:

Não gosto nada de ter ver assim! Quero te ver como até agora, como o que continuas a ser para muitos, uma lenda. Sou orgulhoso de te conhecer e orgulhoso de ter te enfrentado muitas vezes. Ainda tens que nos deleitar no futebol, amigo! És o número um

 

O também espanhol Sergio Ramos, zagueiro do Real Madrid e campeão do mundo em 2010, foi outro a manifestar seu apoio para Buffon pelo Twitter:

O mundo vai sentir sua falta. Ânimo amigo! Você é muito grande!

Franck Ribéry, vice-campeão do mundo pela França em 2006 e atualmente no Bayern de Munique, também demonstrou solidariedade ao goleiro italiano pelo Twitter:

Um oponente resistente, grande personagem e ídolo para cada jogador. Respeito pela sua carreira internacional

A Juventus, equipe italiana defendida por Buffon, também prestou apoio ao goleiro por meio do Twitter:

A torcida alvinegra abraça Buffon, orgulho de nossa nação e melhor goleiro do mundo.

Buffon tem 39 anos e disputou as copas de 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014 como goleiro da Itália, conquistando o seu único título em 2006. Caso a Itália concretizasse sua classificação, seria a sexta copa do mundo da história de Buffon, feito jamais conseguido por qualquer jogador de futebol.