Futebol

Felipe Melo lembra de Guardiola para defender permanência de Valentim: “Tem ideias claras”

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Cesar Greco/Divulgação Palmeiras

Depois a vitória diante do Flamengo por 2 a 0 no Allianz Parque neste domingo, o volante Felipe Melo, que retornou ao time titular após cerca de três meses, falou sobre a manutenção de Alberto Valentim no cargo de técnico do Palmeiras para 2018. O camisa 30 lembrou que Pep Guardiola e José Mourinho, dois dos maiores treinadores do mundo para lembrar que todos precisam de uma chance.

“Para iniciar uma carreira precisa do pontapé inicial. O Guardiola foi assim, o Mourinho, todos os grandes técnicos do futebol”, disse Felipe Melo. “Ele (Alberto Valentim) está no início, temos de ajudar o Alberto, eu vejo ele como um treinador que tem uma visão grande, um cara que vem do futebol europeu, conhece de futebol, tem ideias claras e está passando o que ele quer”, elogiou o volante.

Felipe Melo ainda fez questão de deixar claro que são os jogadores que entram em campo e que devem ser cobrados quando os resultados não aparecem. “Jogador que tem de ser cobrado, nós que entramos em campo. Quando muda um treinador, muda o segundo, não é culpa do terceiro. É dos jogadores. Temos, não sei a palavra certa, mas é culhão, desculpa pela palavra, mas é dominar no peito a responsabilidade.”

“A torcida cobrou, mas fora daqui, está de parabéns porque apoiou os 90 minutos. É um grupo que tem comprometimento, sim, com o Palmeiras, prefiro que sejam todos cobrados. É um grupo e quando vencem, vencem todos. E quando perdem, perdem todos”, completou o volante, de deixou o campo aos 12 minutos do segundo tempo ovacionado pelos torcedores presentes no Allianz Parque.

O Palmeiras volta a campo na quinta-feira (16), mais uma vez no Allianz Parque, para enfrentar o Sport, que luta contra o rebaixamento.

VEJA TAMBÉM:
Dudu revela propostas para deixar o Palmeiras, mas garante permanência para 2018
Michel Bastos comemora retorno ao time titular e fala sobre protestos: “A torcida sabe do meu valor”