Por onde anda Gilberto, ex-lateral esquerdo da seleção brasileira

Crédito da imagem: Bia Palumbo / Torcedores.com

Convocado para disputa de duas Copas do Mundo (2006 e 2010), o lateral esquerdo Gilberto pendurou as chuteiras mas continua envolvido com o futebol.

Seu último clube foi o America, onde trabalhou como coordenador técnico até o primeiro semestre deste ano. “Participei da formação da equipe que garantiu o acesso à primeira divisão do Campeonato Carioca. Infelizmente os resultados dentro de campo não vinham e então saí de lá“, comenta Gilberto. “Comecei minha carreira lá, tem uma série de mudanças que precisam ser feitas, porque o America é grande, o quinto time do Rio“. Segundo ele, um dos aspectos é traçar estratégias para rejuvenescer a torcida e explorar melhor o espaço do estádio Giulite Coutinho com ações na Baixada Fluminense, “mas o foco principal agora precisa ser passar na seletiva“.

O regulamento do Campeonato Carioca 2018 inclui a disputa de uma primeira fase (que começa em 20 de dezembro) com seis clubes onde apenas dois avançam para a Taça Guanabara, onde entram times como Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco. Finalista da Série B1, o America entra na seletiva ao lado do Goytacaz (campeão), Bonsucesso, Cabofriense, Macaé e Resende.

MARACANÃ, GRÊMIO NA LIBERTADORES E FLAMENGO NA SUL-AMERICANA

Campeão por Flamengo e Vasco, Gilberto endossa o coro saudosista pelo Maracanã. “Na minha época o Maraca era a casa do Flamengo, agora os times jogam em Brasília, Cuiabá…Os altos custos dessas Arenas complicam, mas precisa arrumar uma solução porque isso faz muita diferença“, garante quando perguntado sobre a atmosfera da torcida chega aos jogadores dentro de campo.

Como contratou muitos jogadores neste ano, é natural que a torcida do Flamengo se empolgue e cobre por títulos, mas nem sempre o resultado vem imediatamente. A diretoria que está agora conseguiu transformar aquele clube cheio de dívidas e que não pagava em dia em um time que chega forte nos campeonatos… uma hora ou outra chega lá“, aposta.

Gilberto também vê o Grêmio com chance de conquistar mais um título da Libertadores. “O Renato (Gaúcho, técnico) vem fazendo um trabalho bom desde o ano passado, torço muito por ele“, comenta ele ao citar a passagem pelo tricolor dos Pampas em 2002.

O HEXA VEM?

“Quando o país está em crise e em um momento político conturbado é natural que as pessoas façam este tipo de associação”, justifica Gilberto ao ser questionado sobre os Memes que relacionam o técnico Tite como presidente da República. “Os jogadores estão com confiança porque ele tem o grupo na mão, o que é importante. Até agora não houve nenhum confronto com seleção europeia, esses amistosos vão ser muito importantes“, alerta. Ele coloca os países do Velho Continente como possíveis concorrentes ao título da Copa da Rússia. “Não tem como fugir muito. Acho que ficará entre Alemanha, Brasil, Itália que tropeça mas sempre chega, França que vem forte, Espanha… também vi o Egito jogar, de repente pode surpreender tirando pontos de alguns favoritos“, aponta.

Sobre Neymar, ele acredita que o jogador do PSG ainda precisa evoluir para chegar ao status de melhor jogador do mundo. “A ida dele para o futebol francês tem a ver com isso, mas ainda o vejo abaixo do Messi, que não tem comparação, e também do Cristiano Ronaldo“, finalizou Gilberto.

América-MG, Cruzeiro, São Caetano, Hertha Berlim (Alemanha), Inter de Milão (Itália) e Tottenham (Inglaterra) são outros clubes por onde passaram Gilberto.