Futebol

Goleiro Matheus Cavichioli comemora ano especial na carreira

Publicado às

Colaborador do Torcedores

O Torcedores.com entrevistou o goleiro Matheus Cavichioli. O jogador defende as cores do Juventude na Série B do Campeonato Brasileiro. Titular absoluto do time de Caxias do Sul, Cavichioli vive um ano especial.

 

Além de ótimas atuações na competição nacional, o atleta conquistou o título gaúcho com o Novo Hamburgo e foi eleito o melhor jogador do torneio. Na entrevista, o atleta falou sobre sua formação no Grêmio, a temporada 2017 e o Juventude.

 

 

Torcedores.com:  Você está tendo uma temporada excelente em 2017. Foi campeão gaúcho, eleito melhor jogador da competição, faz ótima Série B pelo Juventude. Como analisa essa temporada em sua carreira?

 

Matheus Cavichioli: Esse é, sem dúvida, o melhor momento da minha vida no futebol. Não imaginava de jeito algum passar por tudo isso. Agradeço muito a Deus por esse ano incrível.

 

Torcedores: Como foi conquistar o título gaúcho com o Novo Hamburgo?

 

MC: Foi um título onde nem o mais anilado (como é conhecido o torcedor do Novo Hamburgo) torcedor acreditaria. Passamos por muitas situações juntos e tudo nos fortalecia. Foi algo que realmente vai ficar marcado na história do clube e da cidade.

 

Torcedores: O Juventude chegou a liderar a Série B, mas a equipe caiu de desempenho. O que faltou para o time estar mais acima na tabela nessa reta final de competição?

 

MC: Faltou conseguirmos dar a continuidade ao que vínhamos fazendo. Caímos em rendimento e isso nos prejudicou no decorrer da Série B, que é uma competição muito equilibrada.

 

Torcedores:  Você foi revelado pelo Grêmio, era uma das promessas das categorias de base da equipe, mas teve poucas chances no profissional. Como foi a transição da base para o time de cima?

 

MC: A transição foi tranquila. Fui promovido após um bom campeonato gaúcho nas categorias de base, onde tive um grande aprendizado.

 

Torcedores: Coincidentemente, você conquistou o título gaúcho diante do Inter, seu maior rival na época de base. Teve um gostinho especial vencer o Colorado?

 

MC: Não, não teve nenhum tipo de rivalidade por ter sido formado no Grêmio. Minha equipe era o Novo Hamburgo e em momento algum houve a rivalidade pessoal diante do Inter.

 

Torcedores: Deseja voltar ao Grêmio um dia?

 

MC: Quem sabe um dia apareça a oportunidade de voltar ao Grêmio. Até lá vou trabalhar e dar sempre o máximo possível, independente do clube onde eu esteja. Deus estará sempre abrindo meus caminhos e me levando pra onde for da vontade dele. Só cabe a mim ir e tentar dar sempre o melhor.