“Guerreiro imortal”, André Lima projeta retorno ao Grêmio: “Se um dia tiver a chance”

Grêmio
Foto: Lucas Uebel/Grêmio

De 2010 a 2013, André Lima não foi apenas jogador do Grêmio como representou a torcida dentro de campo. Com garra, determinação e gols, criou a admiração da torcida e passou a ser chamado – até por pedido próprio – de “Guerreiro Imortal”, em uma referência ao apelido do clube.

No início da temporada de 2013, o centroavante aceitou uma proposta lucrativa com três anos de contrato do Beijing Guoan, da China, e se despediu do tricolor – então treinado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo. Atualmente no Vitória, da Bahia, André Lima não descarta um dia retornar ao Grêmio

“O carinho que eu tenho pelo Grêmio e pela cidade de Porto Alegre eu nunca escondi de ninguém. O futuro a Deus pertence. Claro que se um dia eu tiver a chance de retornar, com certeza. Voltaria”, revelou em entrevista ao canal Desimpedidos.

Muito da idolatria que André cultivou entre os tricolores foi por conta de uma histórica cutucada no rival Inter. Em dezembro de 2012, no primeiro jogo da Arena, o atacante fez o gol inaugural no amistoso contra o Hamburgo, da Alemanha, e imitou o goleiro Kidiava, que ficou popularizado pelas comemorações inusitadas na vitória do Mazembe contra o colorado, no Mundial de 2010.

“Eu falei que iria fazer esse gol e iria imitar o Kidiaba ainda na concentração, antes do jogo. Fui lá e fiz para zoar os moranguinhos. Chora, moranguinhos!”, brincou o jogador.

Essa não foi a única provocação de André aos colorados. Em 2015, defendendo o Avaí, ele fez o gol de honra da derrota do seu time para o Grêmio, na Arena, e comemorou fazendo o gesto de “5×0” com as mãos, em alusão à goleada do ex-time no clássico Gre-Nal do mesmo ano.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

De 10 para 10: Douglas elogia D’Ale e revela bonito gesto do argentino

Colorados invadem rede social do Lanús e dão dicas antes da final: “Estudem o Grêmio”

Acesso do Inter à Série A pode passar pelas mãos de um velho conhecido da torcida



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.