Moto e a paixão de Eric por velocidade desde criança

Crédito:Instagram @ericgranado

Eric Granado Santos, com 21 anos, de São Paulo, mas hoje em dia ele vive entre São Paulo e Barcelona, por causa de competições de moto.Desde muito pequeno, Eric sempre gostou de esportes e sempre foi apaixonado pelas duas rodas, primeiro a bicicleta, que com três anos já andava sem rodinha e depois as motos.

“Acho que desde antes de começar a correr de moto eu já queria isso pra mim, eu assistia as corridas da MotoGP na TV e já me vía lá, queria estar lá, ser um piloto profissional de corridas. Ía em Interlagos com meu pai ver ele correr também e cada vez me apaixonava mais pelo esporte. Até que com 6 anos ganhei uma moto do Papai Noel e comecei,”, diz Eric ao Torcedores.com

Seus pais sempre lhe apoiaram e isto faz toda a diferença na vida de um atleta profissional, principalmente em esportes de risco como o do Eric com moto.

Sua primeira equipe era a dele mesma: composta por Eric, seu pai, um mecânico e suaa mãe. Mas ele já participou das equipes: Honda Racing no Superbike Brasil pelo primeiro ano e há três anos na Promoracing no Campeonato Europeu.
“Já competi com várias equipes, tantos brasileiras como europeias, as mais relevantes foram Cuna de Campeones, que venci o Mundial de 70cc, Aspar Team e Team Calvo no mundial de Moto3”, diz Eric

Eric fala que a pior parte, com certeza, é a dor, pois muitas vezes ele tem que treinar com dor, tanto nos treinos físicos como em cima da moto. Porém a melhor parte é quando treina de moto mesmo, que não são muitas as ocasiões, fora dos finais de semana de corrida.

“Não tenho mais medo de cair, já caí muitas, mas muitas vezes e isso é algo que faz parte do esporte, se queremos buscar o limite, estamos correndo o risco de cair. Tenho medo de me machucar feio, mas isso é algo que a gente nunca pensa quando esta em cima da moto”, diz Eric.
Sua rotina basicamente é de: treino físico, muita bike, corrida e treinos funcionais na academia com seu personal Alexandre Lima e pelo menos 1 vez na semana ele treina de moto.

“Continuem se dedicando ao máximo, não deixe pra amanhã o que você pode fazer hoje, pois às vezes amanhã a oportunidade pode não existir”, finaliza Eric.

Depoimento do Diretor Desportivo de Eric Granado

“Tenho afinidade com o Eric para tudo, para puxar a orelha quando precisa, para dar risada… Todo esse trabalho que foi desenvolvido, foi tudo muito bem pensado, porque o Eric no Brasil só correu de minimoto e isso foi ficando sério. E quando eu vi que ele tinha aptidão para isso, só tinha que dar o passo certa na hora certa e se o Eric quiser. Não adianta obrigá-lo a correr, isso tem que ser uma diversão a ele”, disse Santo Feltrin.



Sou profissional na área de PcDs (Pessoas com Deficiência) e consultora sobre o tema. Crio elo entre empresas e profissionais PcDs, desenvolvendo relações que agreguem qualidade de vida para pessoas e geração de valor para empresas. Palestrante e Coaching, trago através do Torcedores.com informações sobre paratletas, suas modalidades e suas histórias de superações. Meu site: www.clickconsultoriapcd.com