Em casa na Noruega, Luana comemora chance de disputar a Liga dos Campeões

Luana Bertolucci Futebol Feminino
Luana (vermelho) em ação pelo Avaldsnes IL. Foto: Divulgação

A brasileira Luana Bertolucci estendeu seu vínculo com o Avaldsnes IL e vai para mais uma temporada no clube norueguês. No próximo ano, a equipe, que terminou na segunda colocação da Toppserien, primeira divisão do futebol feminino na Noruega, terá pela frente a disputa da Liga dos Campeões Feminina, uma das principais competições do mundo.

A meio-campo, que teve propostas de outros grandes clubes da Espanha e dos Estados Unidos, concedeu entrevista exclusiva ao Torcedores.com e, além da vontade de disputar o torneio europeu, falou sobre as diferenças que encontrou no exterior.

“Posso dizer que minha adaptação foi bem rápida, minha maior dificuldade foi o idioma. Mudou bastante. No Brasil se tem uma liga muito técnica e com um estilo de jogo mais cadenciado. Já aqui na Noruega temos uma Liga de muito contato físico e intensidade alta. Depois de três anos na Noruega posso dizer que me sinto em casa, o clube me acolheu muito bem desde que cheguei e me sinto à vontade aqui”, disse.

Com passagens por São Bernardo, São Caetano e Centro Olímpico, a brasileira vai para o seu quarto ano com a camisa do Avaldsnes e almeja bons resultados com a equipe. Neste ano, o time norueguês realizou uma boa campanha na primeira fase da Liga dos Campeões, mas acabou eliminado pelo Barcelona.

“A Noruega tem uma liga fortíssima e a possibilidade de jogar a Liga na próxima temporada pesou em minha decisão de ficar. Nosso time é novo em relação a competições internacionais. O clube tem um planejamento a longo prazo, e a expectativa é, a cada oportunidade, chegar mais longe”, comentou.

Em seu atual clube, Luana conta com a parceria de outras três brasileiras – Andrea Rosa, Daiane e Francielle -, o que ajuda no convívio longe de seu país natal.

“Quando cheguei a Noruega em 2015 o clube já contava com brasileiras no elenco, o que facilitou muito a minha adaptação dentro e fora dos campos. Hoje em dia somos 4 e temos um convívio muito legal”, afirmou.

Com a camisa da Seleção Brasileira Luana disputou competições de base em 2010 e 2012. Já neste ano, em 2017, teve oportunidade na equipe principal. Para voltar a ser convocada, ela sabe muito bem o que deve continuar fazendo.

“É sempre muito gratificante representar a Seleção. Tenho sim este sonho (de disputar uma Copa do Mundo ou Olimpíada), mas sei que, primeiramente, preciso fazer um bom trabalho em meu clube”, completou.

LEIA OUTROS MATERIAIS EXCLUSIVOS DO TORCEDORES.COM!

MONICA HICKMANN COMEMORA ACERTO COM O ATLÉTICO DE MADRID E RETORNO À EUROPA
THAÍS HELENA LAMENTA EVOLUÇÃO LENTA, MAS ACREDITA EM MELHORIAS NO FUTEBOL FEMININO NO BRASIL
THAÍS HELENA REVELA EXPECTATIVAS E ‘FRIO NA BARRIGA’ EM SEU RETORNO AO FUTEBOL DO EXTERIOR



Estudante do 8º semestre de jornalismo e amante dos esportes, principalmente o bom e velho futebol. Setorista de Atlético-MG e Futebol Feminino.