Opinião: Novas arenas tem feito a diferença para os clubes paulistas?

Reprodução: Facebook oficial Arena Corinthians e Allianz Parque

Palmeiras e Corinthians conquistaram mais títulos que os rivais após suas novas arenas, coincidência ou investimento?

A Copa do Mundo de 2014 deixou grandes arenas espalhadas por todo Brasil. É verdade que hoje algumas quase não são usadas, entretanto, outras se tornaram grandes trunfos para seus mandantes.

O Corinthians ganhou uma arena mais que nova, e muito moderna. Teve sua estréia em 2014 contra o Figueirense, na qual os visitantes levaram a melhor, 1 x 0. A Arena Corinthians já recebeu mais de 100 jogos, e por lá passaram mais de 3 milhões de torcedores.

O Palmeiras pegou o embalo da Copa do Mundo, e fez uma grande reforma no antigo Palestra Itália. Depois de cinco anos de espera, o torcedor alviverde pôde voltar à sua casa. O Allianz Parque recebeu seu primeiro jogo oficial em novembro de 2014, quando o Sport bateu o Palmeiras por 2 x 0.

Corinthians e Palmeiras perderam na estreia em suas respectivas arenas, entretanto, o retrospecto dos dois times jogando em casa é muito bom. O Palmeiras, no Allianz Parque, disputou 91 jogos sendo 59 vitórias 16 empates e 16 derrotas. Um aproveitamento de mais de 70% dos pontos disputados. Em três anos de estádio, a equipe alviverde levantou dois canecos: a Copa do Brasil de 2015 e o Brasileiro de 2016. Além de ser palco dos jogos do Palmeiras, a arena já foi palco de dois jogos da Seleção Brasileira, um amistoso e um jogo pelas Eliminatórias da Copa 2018.

O Corinthians disputou 118 jogos em Itaquera, saindo de lá com 80 vitórias, 29 empates e apenas 9 derrotas. O aproveitamento é maior que o do rival, mais de 75% dos pontos possíveis foram conquistados. A equipe de Parque São Jorge já conquistou dois títulos desde a inauguração da Arena Corinthians, o Brasileiro de 2015 e o Paulistão de 2017, e caminha para o terceiro. A seleção jogou três vezes na arena e venceu todos os compromissos que lá foram disputados.

Desde a inauguração das arenas no fim de 2014, os times figuraram no topo das competições que disputaram. O fator casa é extremamente importante e jogar em seu estádio lotado faz total diferença. Em 2017 a média dos dois times é maior do que 30 mil torcedores, o que significa mais de 70% da ocupação do estádio. A arrecadação foi absurda, mais de 50 milhões para ambos os times.

Desde que Palmeiras e Corinthians ganharam suas arenas, São Paulo e Santos, rivais diretos dos dois, não têm conseguido tanto sucesso. O tricolor não consegue um título desde 2013 quando conquistou a Copa Sul-Americana. Depois disso, o São Paulo ficou no quase, quando foi vice-campeão no Brasileiro de 2014. O Santos conquistou o Paulista de 2016 (em cima do Palmeiras) mas depois disso ficou só no quase também: vice da Copa do Brasil 2015 e vice do Brasileirão 2016.

São Paulo e Santos têm estádios mais velhos, Morumbi e Vila Belmiro respectivamente. O Morumbi é um estádio grande, entretanto, sua estrutura não é atual. Os torcedores ficam longe do gramado e a sensação de caldeirão se perde no enorme estádio, que tem capacidade para 72.809 pessoas. Já a Vila é mais estreita, “um alçapão” como os torcedores gostam de dizer; mas é muito pequena, até por isso, o Santos jogou no Pacaembu algumas vezes neste ano. Somente 16.068 torcedores podem assistir a um jogo do Santos na Vila.

Dos 20 clubes da série A, 10 jogam em arenas modernas, e fazem a festa nas arquibancadas. Santos e São Paulo estão na lista com os outros dez, a qual ainda conta com Vasco da Gama, Chapecoense, Coritiba, Sport, Vitória, Ponte Preta, Avaí e Atlético-GO. Curiosamente, somente três dos dez citado acima estão na parte de cima da tabela. A tendência é que todos os times deixem seus estádios cada vez mais modernos, senão, a chance de ficar para trás é grande.

LEIA MAIS:
ARENA PALMEIRAS: POR QUE A GLOBO NÃO FALA “ALLIANZ PARQUE”?
ARENA CORINTHIANS ULTRAPASSA MARCA DE 1 MILHÃO DE TORCEDORES EM 2017