Torcedores – Notícias Esportivas

Piloto gremista voa com o pai, leva time à Argentina e avisa: “Vou buscá-los com a taça”

Assim que o piloto Bruno Pacheco, 34 anos, teve conhecimento que a empresa em que presta serviços, a Azul, havia sido contratada para conduzir o Grêmio à Argentina, ele não titubeou. Gremista fanático, solicitou à direção da companhia que o escalasse para fazer a viagem. Nesta segunda-feira, à noite, Bruno esteve na cabine comandando o voo que levou o tricolor rumo ao sonho do tricampeonato da Libertadores.

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Twitter/Grêmio

Para Bruno, formado em Ciências Aeronáuticas pela PUCRS em 2008, não foi apenas mais um voo na carreira. Além de realizar o sonho de levar a delegação do time do coração para um jogo decisivo, foi a primeira vez que ele voou com o pai, César Pacheco, ex-dirigente histórico do Grêmio, que fortaleceu no filho a paixão e o fanatismo pelo clube.

Cesar e Bruno antes do voo – Arquivo Pessoal

“Quando descobri o fretamento, entrei em contato com a empresa e solicitei pra fazer o voo de ida e volta da delegação. No meu speech na cabine, falei a todos um pouco mais da minha história com o Grêmio e da felicidade que estava tendo de levar o meu time do coração. Mas também por levar quem acreditou em mim desde pequeno quando disse que queria ser piloto de avião, o meu pai”, revelou Bruno em entrevista exclusiva ao Torcedores.com.

Desde pequeno, Bruno está inserido na rotina do Grêmio por conta do trabalho do pai, que exerceu diversos cargos diretivos no clube, sendo o último deles a vice-presidência de futebol. Com apenas três anos de idade, o piloto conta que frequentava viagens e jogos do time.

Chegada da aeronave em Buenos Aires – Foto: Twitter/Grêmio

“Meu pai vive a rotina do Grêmio desde 1978, então desde os meus três anos eu estou dentro do clube. Cresci dentro do Grêmio. Dia de semana estava nos treinos e também em todos os jogos. No final de semana viajava com a delegação”, relembrou o piloto contratado pela Azul desde 2011.

Perguntado pela reportagem sobre o clima entre os jogadores às vésperas de uma decisão, Bruno relatou que sentiu o grupo “tranquilo”. O piloto até fez uma brincadeira com o técnico Renato Gaúcho sobre o fato de ser a primeira vez que voava junto com o pai.

Bruno Pacheco já está escalado pela Azul para comandar o voo de volta ao Brasil, marcado para a madrugada de quinta-feira com chegada prevista às 6h. Por isso, terminou dessa maneira o discurso na cabine aos passageiros: “Desejo a todos um grande jogo na quarta-feira. Depois eu volto para buscá-los com a taça do tri da América”. Todo o avião aplaudiu.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Dirigente quer título para a torcida do Grêmio “fazer festa como Porto Alegre nunca viu”

Salgado Filho em noite de Arena: jogadores repercutem festa da torcida no aeroporto